sicnot

Perfil

País

Medicamento para deixar de fumar com mais comparticipação estatal

O medicamento Champix, para deixar de fumar, é comparticipado pelo Estado em 37% desde o início deste ano, segundo a autoridade nacional do medicamento.

Este medicamento sujeito a receita médica está comparticipado no escalão C (37%) desde 1 de janeiro de 2017, revelou o Infarmed, especificando que perante a lei atual, não é necessário a publicação em Diário da República da lista de medicamentos comparticipados.

Esta medida deverá custar 1,3 milhões de euros por ano, segundo fonte oficial.

Até ao final do ano deverão ser criadas 42 novas consultas de cessação tabágica a nível nacional, com o objetivo de garantir pelo menos uma consulta aberta de cessação tabágica por Agrupamento de Centro de Saúde (ACES).

Em 2016 foram criadas 145 consultas abertas para cessação tabágica, a que se somarão as 42 deste ano, perfazendo um total de 187 consultas.

Deverão ainda ser desenvolvidas ações de formação dirigidas em particular aos profissionais de saúde, para melhorar a resposta em matéria de prevenção e tratamento do tabagismo.

Lusa

  • "É abusivo falar de fuga ao fisco"
    4:10

    Economia

    Dez mil milhões de euros é o valor de que se fala das transferências para contas offshore, que terão escapado à Autoridade Tributária. O número impressiona, mas é preciso notar que este dinheiro é capital que sai do país e o capital não está sujeito ao pagamento de imposto só porque sai do país. O fiscalista Tiago Caiado Guerreiro esteve no Jornal da Noite para dar mais explicações sobre o caso.