sicnot

Perfil

País

Operação Ano Novo da GNR registou 658 acidentes, com 7 mortos e 8 feridos graves

A GNR registou durante a Operação Ano Novo 658 acidentes rodoviários, dos quais resultaram sete mortos, oito feridos graves e 189 feridos ligeiros, informou esta terça-feira a Guarda Nacional Republicana.

Durante os quatro dias (30 de dezembro a 02 de janeiro) da operação de patrulhamento e fiscalização rodoviária nos itinerários mais ligados às festividades do Ano Novo, a GNR, comparativamente a igual período de 2015, registou mais 10 acidentes e mais dois mortos.

Em contrapartida, houve menos cinco feridos graves e menos 20 feridos ligeiros relativamente ao ano anterior.

Quanto às infrações, a GNR detetou, em igual período, 1756 casos por excesso de velocidade (menos 56 do que em 2015), 603 por condução sob efeito do álcool no sangue igual ou superior a 1,2 gramas/litro (menos 16), 167 por incorreta ou não utilização do cinto de segurança (mais 30) e 158 por utilização indevida do telemóvel durante a condução (mais 37).

A GNR observa que dados recentes indicam que um em cada três condutores mortos em acidentes de viação conduzia com uma taxa ilegal de álcool no sangue.

Relativamente aos números combinados da Operação Natal e Ano Novo, a GNR contabilizou 1408 acidentes (mais 136 do que em 2015), oito mortos (menos quatro), 16 feridos graves (menos 17) e 429 feridos ligeiros (mais 24).

Lusa

  • Balanço da Operação Ano Novo da GNR
    4:46

    Edição da Manhã

    A operação de reforço do patrulhamento terminou à meia noite de ontem e os dados, ainda provisórios, apontam para mais acidentes que no ano passado: 658 acidentes, 7 mortos, 8 feridos graves e 189 ligeiros. O Major Paulo Gomes, da Divisão de Trânsito da GNR, esteve na Edição da Manhã para o balanço desta operação.

  • PSP e GNR reforçam patrulhamento nas estradas durante o Ano Novo
    2:24

    País

    A Operação Ano Novo decorre até segunda-feira com as autoridades a reforçarem o patrulhamento nas estradas de norte a sul do país. PSP e GNR estarão atentas à condução sob o efeito de álcool e drogas. A PSP publicou ainda um vídeo nas redes sociais que está a tornar-se viral.

  • Operação "Ano Novo" da GNR nas estradas
    1:44

    País

    A partir desta sexta-feira, a GNR reforça o patrulhamento e a fiscalização nas estradas de norte a sul do país, com especial enfoque para a zona litoral. O foco está nas infrações típicas da época festiva, como o excesso de álcool ou uso do telemóvel enquanto se conduz.

  • 4 mortos na estrada nas primeiras 24 horas da Operação Ano Novo
    2:18

    País

    Nas primeiras 24 horas da Operação Ano Novo morreram quatro pessoas nas estradas portuguesas. Duas ficaram feridas com gravidade e 57 com ferimentos ligeiros, num total de 220 acidentes desde ontem. Até segunda-feira, as autoridades reforçam o patrulhamento e a fiscalização nas estradas de norte a sul do país.

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.