sicnot

Perfil

País

Ministério Público arquiva inquérito à morte de militar na Base Aérea de Beja

NUNO VEIGA

O Ministério Público arquivou o inquérito que investigava um alegado caso de "bullying" homofóbico (baseado na orientação sexual) sobre um militar que se suicidou no alojamento da Base Aérea de Beja, indicou hoje a Procuradoria-Geral da República (PGR).

"O inquérito foi objeto de despacho de arquivamento", refere a PGR numa resposta escrita enviada à agência Lusa, acrescentando que o mesmo correu termos nos serviços do Ministério Público da Comarca de Beja, com a intervenção da Polícia Judiciária Militar.

O jovem, à data com 23 anos, foi encontrado morto a 05 de março de 2015. Na ocasião, alguns órgãos de comunicação social noticiaram que teria sido vítima de "bullying", por ser homossexual, e alvo de gozo no seio militar, razões que o levaram, alegadamente, a suicidar-se por ter atingido o seu limite nessa noite, durante uma festa do clube de praças, quando a pressão psicológica terá sido levada "ao extremo".

O militar estava colocado na Base Aérea n.º 6, no Montijo, mas foi destacado para a Base Aérea n.º 11, em Beja, para reforçar o efetivo daquela unidade da Força Aérea Portuguesa (FAP), devido à realização de um exercício militar denominado Real Thaw.

O jovem, natural do concelho do Barreiro, encontrava-se ao serviço da FAP desde dezembro de 2012.

Lusa

  • "É mais um notável tiro no pé de Passos Coelho"
    4:04

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite, a polémica em torno de Pedro Passos Coelho, depois do presidente do PSD ter pedido desculpas por ter "usado informação não confirmada", ao falar na existência de suicídios, depois desmentidos, como consequência da falta de apoio psicológico na tragédia de Pedrógão Grande. Sousa Tavares considera que Passos Coelho deu "mais um tiro no pé" e defende que o líder da oposição "está notoriamente desgastado" e "caminha para uma tragédia eleitoral autárquica".

    Miguel Sousa Tavares

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • Simplex+2017 promete simplificar burocracia
    1:08

    País

    Já está online o novo Simplex+2017, que vai simplificar a vida dos cidadãos, empresas e administração pública. Pagar impostos com cartão de crédito e ter o cartão de cidadão ou a carta de condução no telemóvel são alguns exemplos do que está previsto.

  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.