sicnot

Perfil

País

Costa regressa à Índia

Enviados SIC

Vinte anos depois, António Costa volta à Índia. É a estrela maior de uma visita de quase uma semana. Vem para fazer negócios e... ver a família.

Nova Deli, 7 de Janeiro

Mal desceu do avião, Costa tinha à espera um carr...inho, daqueles que se usam nos aeroportos para transportar jornais, comida e pessoas com mobilidade reduzida. Uma espécie de carro de golfe que o levou direitinho para o carro oficial, sem passar pela alfândega.

Não que tivesse problemas com isso, já que, em Frankfurt, mostrou, orgulhoso, o cartão de identidade que a Índia reserva a descendentes de indianos.

Na Índia há, portanto, indianos, estrangeiros, e descendentes de indianos.


É o caso de António Luís. Filho de pai indiano que chegou a Lisboa para estudar e nunca mais regressou em definitivo a Margao, em Goa. Costa, conta a mãe, nunca se interessou muito pelas origens do pai. Mas agora que vai ser homenageado por ser o primeiro primeiro-ministro europeu descendente de indianos, talvez as honras e a emoção lhe despertem o lado goes adormecido.


E se isso for bom para os negócios, tanto melhor.

Pedro Cruz, com José Vaio, enviados SIC à Índia

  • António Costa recebido na Índia em visita com inédito caráter de Estado
    1:32

    País

    António Costa chega à India esta sexta-feira para uma visita de Estado, formalmente só reservada a Presidentes da República. Costa é o primeiro cidadão descendente de indianos a assumir um governo na europa ocidental e o Executivo da Índia reconhece esse estatuto.Vai ser uma semana a tratar de negócios, vender Portugal e regressar à casa da família, em Goa.

  • O regresso de António Costa à Índia 
    1:57

    País

    António Costa chega esta sexta-feira à India para uma visita de Estado, formalmente só reservada a Presidentes da República. Entre assuntos de Estado, o primeiro-ministro vai aproveitar também para regressar à casa da família, em Goa, onde será homenageado. 

  • Racionamento da água é medida de último recurso
    2:35

    País

    O ministro do Ambiente acredita que não será necessário racionar a água na casa dos portugueses, se todos fizerem um uso racional desse consumo. Mas admite medidas concretas como a diminuição da pressão da água canalizada.

  • "O polvo está perfeitamente à rasca"
    1:45