sicnot

Perfil

País

Suspeito de tentativa de homicídio em Grândola vai aguardar julgamento em Setúbal

O suspeito de tentativa de homicídio da ex-companheira em Azinheira de Barros, no concelho de Grândola, vai aguardar julgamento no estabelecimento prisional de Setúbal, disse à Lusa a advogada oficiosa do arguido.

O homem, que foi detido na quinta-feira pela Polícia Judiciária, está acusado dos crimes de tentativa de homicídio qualificado, sequestro agravado e violência doméstica, afirmou Fernanda Augusto.

A advogada acrescentou que o arguido foi presente hoje ao juiz de instrução criminal, no tribunal de Setúbal, mas não prestou declarações.

Na sexta-feira, o diretor da Polícia Judiciária de Setúbal disse à Lusa que o suspeito de rapto de uma mulher em Grândola tentou asfixiar a ex-companheira quando se apercebeu de que a polícia lhe estava a entrar em casa.

A mulher que estava desaparecida desde o início desta semana na zona de Grândola, distrito de Setúbal, foi encontrada na sexta-feira com vida, na companhia do ex-companheiro, "mas maltratada", segundo fonte da PJ.

Vítor Paiva disse que a PJ acreditava que, "mais tarde ou mais cedo, o suspeito regressaria a casa ou já estaria lá", salientando que pessoas e casas estavam a ser vigiadas há vários dias.

O desaparecimento da mulher residente na zona de Grândola estava a ser investigado pela Polícia Judiciária.

A investigação do caso estava a ser efetuada pela PJ de Setúbal, depois do desaparecimento da mulher ter sido participado no Destacamento Territorial de Grândola da GNR.

Lusa

  • Mulher resgatada em Grândola está em estado crítico no Santa Maria
    3:06

    País

    A mulher que estava desaparecida desde domingo foi encontrada esta manhã pela policia, em coma, na casa do ex-companheiro, em Azinheira de Barros, Grândola. O raptor tentou asfixiá-la quando se apercebeu da intervenção policial. O homem foi detido e levado para a Policia Judiciária de Setúbal. O filho que se suspeita que possa ter sido cúmplice foi levado para prestar esclarecimentos. A vítima encontra-se no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, em estado critico.

  • Psicólogo forense diz que passado criminal do agressor de Grândola já antecipava ação violenta
    6:46

    País

    A mulher que estava desaparecida desde domingo foi encontrada esta sexta-feira pela polícia, em coma, na casa do ex-companheiro, em Azinheira de Barros, Grândola. O raptor tentou asfixiá-la quando se apercebeu da intervenção policial. O homem foi detido e levado para a Policia Judiciária de Setúbal. O psicólogo forense Rui Abrunhosa esteve na Edição da Noite para analisar o caso e considerou que o passado criminal do agressor era já um sinal do que veio a acontecer.

  • "Nenhuma dúvida subsiste, pretendia claramente tirar-lhe a vida"
    3:21

    País

    O diretor da Polícia Judiciária de Setúbal, descreveu os contornos da operação, que caracterizou como "musculada", e que levou à localização e regate de uma mulher, numa aldeia perto de Grândola, que estava desaparecida desde o início da semana. Vítor Paiva começou por dizer que a vítima estava muito mal tratada, e no momento da operação foi salva pelos agentes quando o agressor a tentava asfixiar. "Nenhuma dúvida subsiste, pretendia claramente tirar-lhe a vida", afirmou o responsável da PJ. O homem está detido e é suspeito de rapto, sequestro e tentativa de homicídio. A mulher está em estado de coma no Hospital de Santa maria, em Lisboa.

  • Operação policial "musculada" permitiu resgatar mulher desaparecida em Grândola
    1:27

    País

    A ação policial que levou ao resgate da mulher que estava desaparecida desde segunda-feira foi uma operação "musculada", que teve início às 7:00. As autoridades depararam-se com portas bloqueadas com mobílias e trancas e encontraram a vítima em estado muito grave. O homem, que foi detido pelas autoridades, terá mesmo tentado asfixiar a mulher. A vítima encontra-se em coma, foi levada para o Hospital do Litoral Alentejano e daí será transportada para o Hospital de Santa Maria, em Lisboa. O repórter Luís Godinho fez o ponto de situação ao final da manhã, em direto da aldeia de Azinheira dos Barros, onde o casal foi localizado.

  • Vídeo 360º: nos céus de Lisboa como nunca esteve

    País

    Três Alpha Jet da Força Aérea Portuguesa estiveram presentes sobre o Jamor, durante a final da Taça entre o Benfica e o Vitória de Guimarães. A SIC e o Expresso acompanharam a passagem das aeronaves através da colocação de câmaras 360º no cockpit de duas delas.

  • "Não podemos fazer de Lisboa uma cidade para turistas"
    2:44

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite da SIC, o mandato de Fernando Medina na Câmara de Lisboa. O comentador da SIC defendeu que o autarca tem "muitos problemas por resolver" e que a Câmara tem investido "mais na recuperação de zonas em que os lisboetas praticamente não conseguem ir". Sousa Tavares disse ainda que Lisboa não pode ser uma cidade para turistas.

    Miguel Sousa Tavares

  • "Putin é uma ameaça maior do que o Daesh"
    0:24

    Mundo

    O senador norte-americano John McCain atacou Vladimir Putin dizendo que é uma ameaça maior do que o Daesh. O antigo candidato à Casa Branca acusa a Rússia de querer destruir a democracia ao tentar manipular o resultado das presidenciais dos Estados Unidos.

  • Gelado de champanhe no centro de mais uma polémica que envolve Ivanka Trump 

    Mundo

    A filha do Presidente Donald Trump está envolvida em mais uma polémica depois de uma publicação da sua marca no Twitter durante o Memorial Day, assinalado esta segunda-feira. Feriado nacional nos Estados Unidos, criado após a Guerra Civil, a data presta homenagem aos militares americanos que morreram em combate. Um dia solene, no qual muitos acolheram mal a dica da marca da atual conselheira da Casa Branca: "Façam gelados de champanhe".

  • Morreu Yoshe Oka, a "hibakusha" que avisou o Japão sobre o ataque a Hiroshima

    Mundo

    Yoshe Oka, a primeira sobrevivente de Hiroshima que informou por telefone as autoridades japonesas sobre a destruição da cidade, em 1945, morreu com 86 anos, vítima de cancro, revelou hoje a família. A "hibakusha", nome pelo qual são conhecidos os sobreviventes dos ataques a Hiroshima e Nagasaki, sofria de doenças relacionadas com os efeitos do bombardeamento. Apesar das consequências do ataque, Oka difundiu, ao longo da vida, a experiência sobre o bombardeamento tendo participado em inúmeros atos pacifistas.