sicnot

Perfil

País

Marcelo evoca "testemunho de serviço público" de Guilherme Pinto

O Presidente da República português, Marcelo Rebelo de Sousa, evocou o "testemunho de serviço público" do presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Guilherme Pinto, que morreu este domingo aos 57 anos.

"O Presidente da República evoca, com respeito, o testemunho de serviço público autárquico do Senhor Dr. Guilherme Pinto e apresenta à família e ao Município de Matosinhos as suas condolências", lê-se numa mensagem divulgada no 'site' da Presidência.

Marcelo Rebelo de Sousa será representado nas cerimónias fúnebres pelo presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira.

A Câmara de Matosinhos anunciou hoje ter decretado três dias de luto municipal pela morte do presidente, Guilherme Pinto, cujo corpo está a ser velado nos Paços do Concelho até às 15:00 de segunda-feira.

Em comunicado, a autarquia referiu que, às 15:00 de segunda-feira, o "féretro seguirá para a Igreja do Bom Jesus de Matosinhos, onde, pelas 16 horas, será celebrada uma missa de corpo presente, presidida pelo bispo do Porto, António Francisco dos Santos".

A Câmara de Matosinhos informou que Guilherme Pinto morreu de madrugada, aos 57 anos, "em casa, junto da família e de modo tranquilo, após mais de dois anos de luta contra a doença".

Lusa

  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.