sicnot

Perfil

País

Parlamento presta homenagem a Mário Soares no 3.º dia de luto nacional

Aqui em direto às 15:00

A Assembleia da República homenageia hoje Mário Soares, que morreu no sábado, numa sessão com a leitura de um voto de pesar, consensualizado entre os partidos, pelo presidente da Assembleia, o também socialista Ferro Rodrigues. Para ver aqui em direto, a partir das 15:00.


Segundo os serviços do parlamento, a intervenção seguinte da reunião dedicada ao fundador do PS e antigo Presidente da República vai estar a cargo do ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, em representação do Governo, uma vez que o primeiro-ministro, António Costa, continua em viagem à Índia.

Todos os grupos parlamentares dos partidos políticos e o deputado único do PAN vão igualmente usar da palavra, conforme decisão da conferência de líderes extraordinária de 7 de janeiro, data da morte de Soares.

André Silva (PAN) será o primeiro a dirigir-se ao hemiciclo, seguido por "Os Verdes", PCP, CDS-PP, BE, PSD e, finalmente, o PS, prevendo-se um limite indicativo de seis minutos para cada alocução.

Durante o evento, vão ser projetadas imagens do antigo chefe de Estado nas telas gigantes da sala de sessões da Assembleia da República.

O também antigo primeiro-ministro em três ocasiões morreu aos 92 anos, no Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa, e o Governo decretou três dias de luto nacional, até hoje.

As cerimónias fúnebres, que se iniciaram na segunda-feira, terminaram na terça-feira com o funeral no cemitério dos Prazeres, em Lisboa.

Nascido a 07 de dezembro de 1924, em Lisboa, Mário Alberto Nobre Lopes Soares, advogado, combateu a ditadura do Estado Novo e foi o primeiro secretário-geral do PS.

Após a revolução do 25 de Abril de 1974, regressou do exílio em França e foi ministro dos Negócios Estrangeiros e primeiro-ministro entre 1976 e 1978 e entre 1983 e 1985, tendo pedido a adesão de Portugal à então Comunidade Económica Europeia (CEE), em 1977, e assinado o respetivo tratado, em 1985, precisamente no mesmo edifício manuelino em que foi velado desde segunda-feira.

Em 1986, ganhou as eleições presidenciais e foi Presidente da República durante dois mandatos, até 1996.


Lusa

  • Marinha e Exército dão luz verde ao Aeroporto do Montijo

    País

    De acordo com a edição deste domingo do Diário de Notícias, o Exército e a Marinha já comunicaram à Força Aérea disponibilidade para desocupar parcialmente a base aérea e o Montijo se transformar num num aeroporto complementar ao de Lisboa.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.