sicnot

Perfil

País

Ecrãs gigantes e mais estacionamentos durante visita do papa a Fátima

© Stefano Rellandini / Reuters

Durante a visita do papa Francisco a Fátima vão ser criadas bolsas de estacionamento fora da cidade e colocados ecrãs gigantes fora do perímetro do Santuário, anunciou esta quinta-feira a autarquia de Ourém.

Estas duas medidas foram decididas na quarta-feira durante uma reunião, realizada na Câmara Municipal de Ourém, com as entidades ligadas à organização e segurança da visita do papa Francisco a Fátima, em maio.

Em comunicado, a autarquia da Ourém adianta que vão ser criadas várias bolsas de estacionamento fora da cidade de Fátima com serviço de 'transfer', como já foi desenvolvido em situações idênticas.

Segundo a câmara de Ourém, vão ser também colocados ecrãs gigantes fora do perímetro do Santuário de Fátima, que vai transmitir as cerimónias e todas as informações úteis aos visitantes.

Além da autarquia de Ourém, a organização e segurança da visita do papa envolve o Santuário de Fátima, Junta de Freguesia de Fátima, Associação Comercial de Ourém-Fátima (ACISO), Guarda Nacional Republicana e Autoridade Nacional de Proteção Civil.

O presidente da Câmara Municipal de Ourém, Paulo Fonseca, afirmou que esta reunião teve como principal objetivo uma "reflexão conjunta, para que se possa garantir, com a devida antecedência, uma eficaz capacidade de resposta em todos os setores".

A autarquia de Ourém indica ainda que vai realizar-se um próxima reunião entre estas entidades em meados de fevereiro.

O papa Francisco vai estar em Fátima de 12 a 13 de maio, por ocasião do centenário das aparições.

Francisco será o quarto papa a visitar Portugal, depois de Paulo VI - 50 anos das aparições -, João Paulo II (12-15 de maio de 1982, 10-13 de maio de 1991 e 12-13 de maio de 2000) e Bento XVI (11-14 de maio de 2010).

No final de dezembro, a ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, disse que o esquema de segurança montado para a visita do papa a Fátima vai ser sobretudo da responsabilidade da GNR, mas todas as forças e serviços de segurança vão estar envolvidos.

"Uma grande parte da operação vai ser naturalmente da responsabilidade da Guarda Nacional Republicana, porque é a sua área territorial de intervenção, mas todas as forças e serviços de segurança estão empenhados e a cooperar para montar toda esta operação de segurança", disse a ministra.

Segundo Constança Urbano de Sousa, neste momento já estão a decorrer várias reuniões ao nível do sistema de segurança interna, sendo a secretária-geral do Sistema de Segurança Interna que coordena toda a operação.

Lusa

  • "A nossa lei tem demasiados buracos"
    0:44

    País

    Rui Cardoso acusa a classe política de não querer resolver os problemas da corrupção em Portugal. Entrevistado na Edição da Noite da SIC Notícias o magistrado do Ministério Público considera que ainda há um longo caminho a percorrer no combate à corrupção.

  • Salah Abdeslam deixa cadeira vazia na leitura da sua sentença
    2:05

    Mundo

    O único suspeito vivo dos ataques de Paris em 2015 foi esta segunda-feira condenado a 20 anos de prisão por um tribunal belga, num processo paralelo: um tiroteio em março de 2016, em Bruxelas. Tanto Salah Abdeslam como o cúmplice não quiseram estar na leitura da sentença. O julgamento de Salah Abdeslam pelos ataques de Paris só deverá acontecer no próximo ano, em França.

  • Beyoncé e a irmã caem e o vídeo torna-se viral

    Cultura

    Beyoncé voltou este fim de semana a subir ao palco do Coachella, depois de ter atuado na primeira semana do festival que decorreu no deserto da Califórnia, nos EUA. A cantora norte-americana voltou a brilhar, mas foi o momento em que caiu no palco com a irmã, Solange, que acabou por se tornar viral.

    SIC

  • Cientistas querem sequenciar genomas de 15 milhões de espécies

    Mundo

    Um consórcio internacional de cientistas, que por enquanto não inclui portugueses, propõe-se sequenciar, catalogar e analisar os genomas (conjuntos de informação genética) de 15 milhões de espécies, uma tarefa que levará dez anos a fazer, foi divulgado esta segunda-feira.