sicnot

Perfil

País

Ministro do Ambiente em Madrid para discutir central de Almaraz

O ministro português do Ambiente reúne-se hoje em Madrid com os responsáveis espanhóis do Ambiente e da Energia para discutir a intenção de construir um aterro na central nuclear de Almaraz, processo que Espanha já garantiu não estar encerrado.

O Governo português tinha garantido que não participaria nesta reunião, anteriormente agendada, caso o executivo espanhol confirmasse a sua decisão, conhecida no final de dezembro, de construir um aterro para resíduos nucleares em Almaraz, a 100 quilómetros da fronteira portuguesa.

O ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, reúne-se pelas 11:30 em Madrid (menos uma hora em Lisboa) com a sua homóloga espanhola, Isabel García Tejerina, e com o ministro da Energia, Álvaro Nadal, nas instalações do ministério do Ambiente na capital espanhola.

A decisão de Matos Fernandes de participar na reunião foi anunciada depois de as autoridades espanholas terem garantido a Portugal que "o processo do Armazém Temporário Individualizado de resíduos nucleares de Almaraz não está encerrado", divulgou esta quarta-feira o ministério do Ambiente.

Para a reunião, além do tema da central de Almaraz, o Governo português leva também a intenção de "iniciar uma conversa sobre a revisão da Convenção de Albufeira", que rege a forma como os rios internacionais são geridos entre Espanha e Portugal.

O responsável do Ambiente anunciou, na semana passada, que Portugal iria apresentar uma queixa junto da Comissão Europeia contra Espanha para contestar a decisão, que Lisboa considera desrespeitar diretivas comunitárias por não avaliar o impacto transfronteiriço da nova estrutura na central nuclear.

Nos últimos dias, as diplomacias "trabalharam intensamente" para procurar que o encontro de hoje fosse "uma reunião útil", o que no entender das autoridades lusas significava a existência de margem para discutir o tema, segundo o ministro dos Negócios Estrangeiros português, Augusto Santos Silva.

O chefe da diplomacia portuguesa reconheceu estar em causa "um diferendo" com Espanha, mas acentuou sempre a intenção de o ultrapassar a nível "político e diplomático", ressaltando a relação "muito próximo e muito amiga" com Espanha, mas admitiu que, caso isso falhasse, Lisboa avançaria com a queixa.

O Parlamento português aprovou na sexta-feira, por unanimidade, um voto comum de condenação da opção de construir uma central de armazenamento em Almaraz, Espanha.

"A Assembleia da República, reunida em sessão plenária, condena a possibilidade de decisão do Governo espanhol sobre um projeto de construção de um armazém para resíduos nucleares em Almaraz, com evidentes impactos e riscos transfronteiriços, ignorando o Governo e a população de Portugal", refere o texto.

Lusa

  • Carro do suspeito de rapto de Maelys fotografado por radar a alta velocidade
    1:16

    Mundo

    Praticamente um mês depois do desaparecimento de Maelys de Araújo, as autoridades francesas continuam a fazer buscas para tentar encontrar a menina lusodescendetnte de 9 anos. Entretanto, um jornal francês revelou que o carro do homem suspeito de rapto terá sido fotografado, por um radar, a alta velocidade na noite do desparecimento.

  • 950 militares cercam a Rocinha, no Rio de Janeiro
    2:36
  • Terra volta a termer no México

    Mundo

    Um sismo de magnitude 6,2, na escala de Richter, foi registado às 05h30, hora local, 23h30, em Lisboa. Até ao momento não há registo de vítimas ou danos materiais.

  • Franceses em protesto contra reformas de Macron
    1:04

    Mundo

    O Presidente francês volta hoje a ser alvo de manifestações contra a reforma laboral. Os protestos foram organizados por Jean Luc Melenchon, o candidato da extrema-esquerda que concorreu contra Macron.

  • Icebergue com 5.800 quilómetros quadrados está a deslocar-se na Antártida

    Mundo

    Um icebergue gigante está a deslocar-se na Antártida em direção ao mar de Weddell segundo as imagens de satélite reveladas. Trata-se do A68, um icebergue quatro vezes maior que a cidade de Londres. Com cerca de 5.800 quilómetros quadrados e triliões de toneladas, A68 é um dos maiores icebergues conhecidos.