sicnot

Perfil

País

PSP procura dois argelinos em fuga do aeroporto de Lisboa

(Arquivo)

© Rafael Marchante / Reuters

A PSP está à procura de dois argelinos que fugiram do aeroporto de Lisboa, esta quinta-feira. A fuga aconteceu por volta das 16:30, quando cinco argelinos tentaram escapar na placa do aeroporto, junto ao Terminal 2. As autoridades conseguiram reter três deles e os outros dois saltaram a rede.

Há várias equipas da PSP na zona da Segunda Circular à procura dos indivíduos.

Os quatro homens e a mulher chegaram por volta das 14:00 a Lisboa, num voo proveniente de Argel, e ficaram retidos na zona internacional por não terem visto de entrada no espaço Schengen. Por volta das 16:30, os cidadãos argelinos foram reencaminhados para um voo de regresso à Argélia.

Durante a viagem de autocarro, com escolta policial, os cinco argelinos tentaram fugir do veículo, que os levava para o avião que estava estacionado no Terminal 2. A polícia conseguiu reter três, mas dois conseguiram fugir pela pista ate chegar a rede que circunda o aeroporto de Lisboa.

Os dois homens em fuga saltaram a rede junto à Segunda Circular e desapareceram.

Os argelinos estão indiciados pelo crime de entrada ilegal em território nacional.

Esta não é a primeira vez que acontecem casos semelhantes no aeroporto de Lisboa, envolvendo igualmente cidadãos argelinos. Em julho, quatro argelinos que tentaram fugir foram detidos e, em setembro, um argelino conseguiu escapar quando foi fumar.

Em outubro de 2016, o SEF e a PSP impediram a fuga de três passageiros chegados ao aeroporto de Lisboa num voo proveniente de Marrocos, numa ação que levou à detenção de seis cidadãos do norte de África que viajavam num voo oriundo de Casablanca, em Marrocos, com destino a Argel, capital da Argélia, com escala em Lisboa.

O Ministério Público abriu um inquérito-crime para investigar as fugas ocorridas no Aeroporto Humberto Delgado. A investigação está relacionada com fortes suspeitas de redes de crime organizado no caso de fuga de passageiros do norte de África, nas rotas entre Argel-Casablanca e Casablanca-Argel, com escala prolongada em Lisboa.

  • Tribunal de Contas apresentou reservas em relação ao SIRESP em 2006

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O Tribunal de Contas avisou em 2006 que o Estado poderia sair prejudicado nos moldes em que o Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP) estava a ser desenhado. De acordo com a edição de hoje do Jornal de Notícias, terão sido a ausência de um concurso público, a falta de tempo para a apresentação de propostas e mexidas no caderno de encargos a motivar as reservas do tribunal.

  • Relatório pedido pelo Governo PSD-CDS já apontava falhas no SIRESP
    2:26
  • Chef russo aconselha bife tártaro aos jogadores portugueses
    1:29