sicnot

Perfil

País

Proteção Civil alerta para a descida das temperaturas

MIGUEL A. LOPES/ LUSA

A Proteção Civil alertou hoje para a descida das temperaturas de terça para quarta-feira em todo o país, com valores entre os zero e os quatro graus centígrados em todo o território.

O alerta à população surge após uma reunião entre a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) e o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), que prevê uma diminuição da temperatura a partir da noite de terça para quarta-feira, provocando uma situação de tempo frio e seco que se prolongará até ao próximo sábado.

Os valores das temperaturas mínimas deverão variar entre zero e 4º graus centígrados na generalidade do país, mas serão significativamente mais baixos nas regiões do interior, em particular nas regiões do Norte e Centro, onde a temperatura mínima poderá descer até 8.º C negativos.

Quanto à temperatura máxima, não deverá ultrapassar os 8º a 12º graus centígrados no litoral oeste e no interior sul, sendo ligeiramente superior na costa sul do Algarve (entre 12º e 14º C) e inferior no interior Norte e Centro, onde os valores não deverão ultrapassar 5º/6º graus.

Também a partir da noite de terça-feira e até quinta-feira, o vento soprará mais intenso, em geral de intensidade moderada, forte nas terras altas.

Face às condições meteorológicas, a ANPC lembra que poderão existir intoxicações por inalação de gases, devido a inadequada ventilação nas habitações e incêndios resultantes da má utilização de lareiras e braseiras ou de avarias em circuitos elétricos.

Chama ainda a atenção para a eventual formação de gelo em troços de estradas com ensombramento permanente e pede para que haja especial atenção com os grupos populacionais mais vulneráveis, crianças, idosos e pessoas portadoras de patologias crónicas e população sem-abrigo.

A ANPC apela à população para adotar comportamentos adequados, como o uso de agasalhos, uso de várias camadas de roupa e ingestão de sopas e bebidas quentes.


Lusa

  • Frio no fim de semana, regiões do interior podem chegar aos -5 °C
    1:23
  • Bombeiro ferido nos fogos de Pedrógão Grande regressou a casa
    2:33

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Seis meses depois dos incêndios de Pedrógão Grande, regressou a casa o último dos bombeiros de Castanheira de Pera que estava internado desde junho. Rui Rosinha esteve em coma mais de dois meses e tem ainda pela frente uma longa recuperação. O bombeiro não quer que o país esqueça o que aconteceu e espera que as duas tragédias deste ano (fogos de junho e outubro) sirvam de lição para o futuro.

  • Pedrógão Grande, seis meses depois - documentário Expresso
    0:29
  • Ilhas Selvagens são um tesouro no Atlântico que é preciso preservar
    2:33
  • PS volta a subir nas intenções de voto e não baixa dos 40%
    2:01