sicnot

Perfil

País

Temperaturas descem entre 4 a 9 graus a partir de 4ª feira

Temperaturas descem entre 4 a 9 graus a partir de 4ª feira

As temperaturas vão descer entre 04 e 09 graus Celsius a partir de quarta-feira em Portugal continental devido a uma massa de ar continental mais fria e seca, adiantou à agência Lusa a meteorologista Maria João Frada.De acordo com a meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), hoje e terça-feira prevê-se céu pouco nublado ou limpo temporariamente com alguma nebulosidade na zona fronteiriça da região norte durante a tarde e as temperaturas não vão sofrer alterações relativamente ao que têm estado nos últimos dias.

"Depois na quarta-feira e previsivelmente até pelo menos ao dia 20 ou 21 vamos ter frio mais a sério porque neste momento o que temos a afetar o continente é uma massa de ar polar que vem na circulação do anticiclone que está localizado a noroeste da Península Ibérica e gradualmente até quarta-feira esse anticiclone vai-se estender em direção ao interior da Europa, principalmente Europa de norte", disse.

Segundo Maria João Frada, o anticiclone vai ter um posicionamento diferente dando origem a uma corrente de leste com transporte de uma massa de ar continental, portanto mais fria e seca."Já não vai ser polar, vai ser uma massa de ar com características termodinâmicas e ar Ártico, ou seja, é mais seca e fria relativamente ao que temos tido até agora. Por isso, prevê-se, com um grau de probabilidade muito elevado, que a partir de quarta-feira ou exatamente na quarta-feira haja uma descida significativa da temperatura quer da mínima quer da máxima", explicou.

Na sequência desta massa de ar fria e seca, está prevista, segundo Maria João Frada, uma descida da temperatura mínima da ordem dos 04 a 06 graus e uma descida das máximas de 07/08 ou 09 graus."As mínimas serão de zero graus junto ao litoral. Nas regiões do interior serão inferiores a zero, variando entre -03 e -07 graus no interior norte e centro. As máximas não vão ultrapassar os 10 graus, com exceção do Algarve onde podem chegar aos 12/14 graus. No interior haverá sítios onde serão mesmo inferiores aos 05 graus", disse.A meteorologista do IPMA indicou também que devido à massa de ar seca e fria, os valores da humidade são muito baixas, sendo provável que não haja precipitação e a ocorrer seria de neve", disse."No entanto, estamos a prever geada no litoral e como a humidade é relativa é provável que haja geada negra [Notes:geada com características que leva à destruição da planta] ", disse.

Assim, para as regiões do interior norte e centro as temperaturas mínimas serão de -03 e -07, no interior sul de -02/-03 a 0 graus, no litoral entre 02 e 0, com exceção do Algarve entre 02 e 04 graus.No que diz respeito às máximas, serão inferiores a 05 graus no interior norte e centro, no litoral entre 08 e 09, com exceção do Algarve entre 12 e 14.

  • As zonas de guerra que o fogo deixou
    3:13

    País

    A chuva finalmente ajudou na luta contra as chamas e o que fica agora é um cenário de devastação no norte e centro do país. Morreram 37 pessoas, arderam centenas de casas e empresas e há críticas severas à falta de meios.

  • Visto do céu, Portugal é um país que se vestiu de negro
    3:28
  • Portugueses usam Facebook para marcar protestos contra incêndios

    País

    Os incêndios que têm acontecido este ano estão a causar revolta entre a população. Por essa razão, estão marcadas, através da rede social Facebook, várias manifestações para os próximos dias um pouco por todo o país. Os portugueses exigem a melhoria do sistema, para que as tragédias deste ano não se voltem a repetir.

  • "Estou a ficar sem água, vai ser um trabalho inglório"
    1:06
  • "Quem está no Governo tem sérias responsabilidades"
    1:07

    Opinião

    Pacheco Pereira aponta falhas do Estado, dos bombeiros e da Proteção Civil como causa dos incêndios que assolaram o país no passado domingo. O comentador da SIC considera que o Governo tem responsabilidade perante o que aconteceu.

  • Presidente das Indústrias de Madeira diz que fogos estão a afetar o setor
    0:39

    País

    A Associação das Indústrias de Madeira e Mobiliário desvaloriza que os industriais do setor possam comprar madeira mais barata, em resultado dos incêndios florestais. Em entrevista na SIC Notícias, o presidente da associação, Vítor Poças, considera que os fogos estão a prejudicar gravemente a indústria.