sicnot

Perfil

País

Ministro do Ambiente vai ao Parlamento explicar posição de Portugal no caso de Almaraz

A comissão parlamentar do Ambiente aprovou esta terça-feira a audição do ministro do Ambiente sobre a posição de Portugal no caso da central nuclear espanhola de Almaraz, com a abstenção do PSD, disse fonte do CDS-PP.

O requerimento foi apresentado pelo grupo parlamentar do CDS-PP e visa a audição do ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, sobre a central de Almaraz e a construção de um armazém para resíduos nucleares que os ambientalistas defendem indiciar o prolongamento da vida da unidade.

Na segunda-feira, Portugal, através do Ministério do Ambiente, entregou à Comissão Europeia uma queixa contra Espanha pela decisão de construir um armazém de resíduos nucleares em Almaraz, sem avaliar o impacto ambiental transfronteiriço.

O Governo português defende que "não foram avaliados os impactos transfronteiriços", o que está contra as regras europeias.

Apesar desta iniciativa, a secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros disse que Portugal mantém "todas as diligências" com Espanha para uma "solução equilibrada" no diferendo sobre a construção do armazém de resíduos nucleares.

Na semana passada, numa reunião em Madrid entre o ministro do Ambiente português e os ministros da Energia de Espanha e do Ambiente, o Governo espanhol sugeriu que fosse Portugal a realizar esse estudo, proposta que o executivo português recusou, considerando que essa responsabilidade cabe a Espanha.

A jurista Ana Cristina Figueiredo disse à agência Lusa que "a queixa terá um valor provavelmente pouco mais que simbólico, será uma tomada de posição ao nível do Estado português, que é desejável, mas terá, muito provavelmente, um escasso efeito prático.

Como o processo é demorado e não tem efeito suspensivo, a queixa "acaba por ter um efeito prático nulo, em termos de alteração ou inviabilização de projetos, como este", acrescentou.

João Matos Fernandes revelou que foi pedido à Comissão Europeia que fossem suspensos todos os atos necessários à construção do aterro de resíduos nucleares de Almaraz, para que a situação não venha a ser irrevogável.

No entanto, na segunda-feira, secretário de Estado para a União Europeia espanhol dizia que Espanha vai iniciar "nos próximos dias" a construção do armazém, estrutura que o Governo espanhol garante que será segura.

A funcionar desde o início da década de 1980, a central está situada junto ao Tejo e faz fronteira com os distritos portugueses de Castelo Branco e Portalegre, sendo Vila Velha de Ródão a primeira povoação portuguesa banhada pelo Tejo depois de o rio entrar em Portugal.

Numa concentração frente ao consulado de Espanha, em Lisboa, realizada no mesmo dia em que ocorreu a reunião entre os ministros português e espanhóis, o Movimento Ibérico Antinuclear (MIA) condenou a atitude do Governo de Portugal em relação à central nuclear de Almaraz e o dirigente António Eloy defendeu mesmo a substituição do ministro do Ambiente por outro "mais firme".

Lusa

  • Portugal pede suspensão de todos os atos necessários à construção de aterro em Almaraz

    País

    O ministro do Ambiente revelou esta terça-feira que Portugal pediu à Comissão Europeia que fossem suspensos todos os atos necessários à construção do aterro de resíduos nucleares de Almaraz, para que a situação não venha a ser irrevogável. João Matos Fernandes falava à Lusa durante a visita que está a efetuar a São Tomé, onde na manhã desta terça-feira assinou um acordo que formaliza a locação de uma verba de 1,5 milhões de euros para o combate às alterações climáticas naquele território.

  • Portugal alega que Espanha não realizou estudo ambiental sobre armazém em Almaraz
    1:10

    País

    A queixa de Portugal contra Espanha - por causa do licenciamento de uma nova instalação para armazenamento de resíduos nucleares em Almaraz - seguiu esta segunda-feira para Bruxelas. O Governo português baseia-se no facto de Portugal não ter sido ouvido e de o projeto não ter sido sujeito a avaliação de impactos ambientais transfronteiriços, conforme prevê uma diretiva europeia.

  • Bruxelas alerta para complexidade do caso Almaraz
    2:27

    País

    O ministro do Ambiente diz que a única condição posta por Portugal é que Espanha avalie os impactos ambientais transfronteiriços da nova instalação para armazenamento de resíduos radioativos em Almaraz. A Comissão Europeia alerta que o assunto é complexo e que a tramitação da queixa pode levar mais de um ano.

  • DJ Avicii morre aos 28 anos

    Cultura

    Tim Bergling, conhecido por Avicii e um dos mais famosos DJ's do mundo, morreu aos 28 anos. A notícia foi avançada pelo site TMZ, que adianta que o DJ e produtor sueco foi encontrado morto esta sexta-feira em Muscat, em Omã, e os detalhes da morte ainda não são conhecidos.

    SIC

  • ERSE concluiu que estavam a ser pagos 165 milhões euros a mais à EDP
    0:53

    País

    José Gomes Ferreira afirmou esta sexta-feira que a ERSE -Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos concluiu que estavam a ser pagos 165 milhões de euros a mais do que o necessário à EDP. Contratos que foram postos em prática em 2007 por Manuel Pinho, na altura ministro da Economia.

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59