sicnot

Perfil

País

Homem suspeito de ter matado jovem em Aljezur foi detido na Roménia

(Arquivo)

© Mariana Bazo / Reuters

Um homem suspeito de ter matado uma jovem em dezembro de 2014 em Aljezur, no Algarve, foi detido na terça-feira na Roménia, no âmbito de um mandado de detenção europeu, anunciou esta quarta-feira a Polícia Judiciária (PJ).

Em comunicado, a PJ indicou que o homem, de 35 anos, "está fortemente indiciado pelo homicídio da sua enteada, uma rapariga, de 16 anos, crime que ocorreu em dezembro de 2014, em Aljezur, num quadro de extrema violência física, tendo o suspeito ocultado o cadáver, no sentido de destruir elementos de prova e encetado a fuga".

O suspeito foi detido pelas autoridades romenas no âmbito de um mandado de detenção europeu emitido pelo Ministério Público de Lagos, na sequência da investigação desenvolvida pelo Departamento de Investigação Criminal de Portimão da PJ.

"Foram acionados os mecanismos de cooperação judiciária e policial internacional e desenvolvidos contactos entre a Polícia Judiciária e a polícia romena, os quais conduziram à detenção do suspeito na Roménia", lê-se no comunicado. O homem, de nacionalidade romena, é o presumível autor da morte de Bruna Nunes, de 16 anos, cujo corpo foi encontrado três dias depois do seu desaparecimento, com as mãos atadas e sinais de ter sido asfixiada, num terreno baldio em Aldeia Velha, no concelho de Aljezur, no Algarve.

O detido, que vivia com a mãe da jovem, na freguesia do Rogil, naquele concelho algarvio, abandonou a residência dois dias depois do desaparecimento da adolescente, que estudava na cidade de Lagos e era atleta de patins em linha. O detido vai ser presente às autoridades judiciais romenas com vista à sua entrega a Portugal.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras