sicnot

Perfil

País

Avião da Monarch faz "aterragem não planeada" na Madeira

Um avião da companhia aérea britânica Monarch, que tinha como destino a ilha da Madeira, efetuou esta segunda-feira uma "aterragem não planeada" no aeroporto do Porto Santo, disse fonte da ANA - Aeroportos de Portugal.

Pedro Oliveira, do gabinete de comunicação da ANA, confirmou esta "aterragem não planeada de um avião da Monarch que tinha como destino a Madeira".

Adiantou que o voo era de um Airbus A321, proveniente do aeroporto de Gatwick (Londres) e tinha a bordo 137 passageiros.

O responsável indicou que na origem da situação estão "problemas técnicos", referindo que o comandante do avião solicitou a autorização para efetuar esta aterragem não planeada pelas 16:46.

Pedro Oliveira apontou que, "como é normal neste tipo de situações, foi acionado o plano de emergência e os meios de prevenção", tendo a aterragem acontecido sem incidentes pelas 16:54.

Após o desembarque dos passageiros, que decorreu sem qualquer problema, o referido plano de emergência foi depois desativado.

Os passageiros aguardam no aeroporto do Porto Santo transporte para o Funchal.

Lusa

  • Portugal vai fechar fronteiras durante a visita do Papa

    País

    O Conselho de Ministros aprovou hoje a reposição temporária do controlo de fronteiras durante a visita do papa Francisco em maio a Fátima. A reposição do controlo de fronteiras decorrerá entre 00:00 de 10 de maio e as 00:00 de 14 de maio.

  • "Civis devem ser prioridade absoluta no Iraque", diz Guterres

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, chegou hoje ao Iraque para abordar a situação da ajuda humanitária, e pediu que a proteção dos civis seja a "prioridade absoluta" à medida que as forças iraquianas batalham para retomar Mossul.

  • Fomos conhecer o novo Samsung S8
    1:42
  • E depois do Brexit?
    3:42
  • Britânicos a viver no Algarve falam em desilusão
    2:32

    Brexit

    Para muitos dos britânicos que vivem no Algarve, o Brexit é a confirmação de que o resultado surpreendente do referendo não tem retorno. Certificados de residência e até a dupla nacionalidade são questões que a partir de agora passam a estar em cima da mesa.