sicnot

Perfil

País

Marinha vigiou passagem de navios russos em águas de jurisdição portuguesa

Reuters

A Marinha vigiou durante o fim de semana a passagem de uma força aeronaval russa, composta por seis navios, por águas de jurisdição portuguesa em trânsito de Gibraltar para o Báltico, anunciou hoje aquela autoridade.

Em comunicado, a Marinha portuguesa informa que a força aeronaval russa composta por seis navios, entre os quais o porta-aviões "Almirante Kuznetsov", o "Pyotr Velikiy" (cruzador), o contratorpedeiro "Alexander Shabalin", o "Lena" (reabastecedor), "Sergey Osipov" (reabastecedor) e o "Nicolay Chiker" (rebocador).

A força russa provinha do Mediterrâneo Oriental e da Síria, em trânsito de Gibraltar para o Báltico.
"A esquadra russa entrou na ZEE [Zona Económica Exclusiva] portuguesa às 19:00 de sexta-feira, e começou por ser acompanhada por duas lanchas de fiscalização baseadas no Algarve e pelo navio patrulha oceânico Figueira da Foz", é indicado.

A Marinha salienta que "posteriormente, já na costa ocidental juntou-se a fragata Bartolomeu Dias que também acompanhou a frota russa até à saída da ZEE portuguesa, no limite norte da fronteira".

De acordo com a Marinha, a missão de vigilância terminou às 22:00 de domingo, após os navios terem saído das águas de jurisdição portuguesa, passando a ser seguidos e monitorizados por navios das marinhas aliadas, da NATO.

  • "Isto é a demagogia à solta"
    0:45

    Opinião

    Quem o diz é Luís Marques Mendes a propósito da aprovação esta semana da lei do CDS-PP que elimina o adicional do imposto sobre os combustíveis. O comentador da SIC critica a oposição por ter levado a votação uma lei inconstitucional e acusa ainda os parceiros de Governo de deslealdade. 

    Luís Marques Mendes

  • Comandante da Proteção Civil confiante nos meios de combate aos incêndios
    1:56

    País

    Depois das falhas apontadas ao sistema de comunicações SIRESP durante os incêndios do ano passado, o cComandante operacional da Proteção Civil diz que não há meios de comunicação infalíveis. Duarte Costa acredita que este verão será mais calmo do que anterior e contabiliza já mais de 2000 incêndios desde maio que não foram notícia.

  • Líderes europeus assinalam progressos para alcançar acordo sobre migrações
    2:02