sicnot

Perfil

País

Ajudas à Madeira "nunca serão totalmente suficientes"

O ministro da Economia admitiu esta terça-feira que as ajudas a atribuir à Madeira na sequência dos incêndios de agosto de 2016 "nunca serão totalmente suficientes, mas um apoio", recordando que logo na altura foram mobilizados "apoios de emergência".

Questionado pelos jornalistas relativamente à proposta esta terça-feira formalmente apresentada pela Comissão Europeia de um auxílio de cerca de quatro milhões de euros à Madeira, provenientes do Fundo de Solidariedade da União Europeia, Manuel Caldeira Cabral disse não conhecer ainda "qual a fundamentação, nem a que se referem esses apoios", mas admitiu que "os valores das ajudas nunca serão totalmente suficientes".

"Não posso comentar mais porque não vi ainda qual é a fundamentação nem a que é que se referem esses apoios, mas saliento que houve logo apoios de emergência - nomeadamente do Turismo de Portugal, mas também ao nível do apoio ao comércio - que foram avançados anteriormente", afirmou o governante à margem de uma conferência sobre o Orçamento do Estado para 2017, no Porto.

Salientando que Portugal terá ainda "que analisar esses números e ver em que medida é que eles são suficientes para fazer face a todas as questões e problemas que se levantam", o ministro reconheceu que o ideal seria sempre "que esses apoios fossem mais generosos e mais amplos para poder fazer face a todos os prejuízos que ocorreram, que são claramente superiores a esse montante".

A Comissão Europeia propôs esta terça-feira formalmente um auxílio de cerca de quatro milhões de euros à Madeira, provenientes do Fundo de Solidariedade da União Europeia, para ajudar a fazer face aos prejuízos causados pelos incêndios de agosto de 2016.

O pacote de assistência financeira proposto esta terça-feira pelo executivo comunitário aguarda agora a aprovação do Parlamento Europeu e do Conselho (Estados-membros), tendo Bruxelas já adiantado no ano passado 10% do montante da ajuda agora formalmente proposta.

A 10 de novembro de 2016, a Comissão Europeia já desembolsou 392.500 euros como adiantamento da ajuda do Fundo de Solidariedade da União Europeia à Madeira, explicando que o montante havia sido calculado com base na avaliação preliminar do pedido formal de assistência que recebeu das autoridades portuguesas a 21 de setembro.

Estimava-se que o total de auxílios ascenderia a 3,925 milhões de euros, pelo que se antecipou 10%.A Comissão explicou na ocasião que, assim que tivesse concluído a apreciação do pedido de ajuda formulado por Portugal na sequência dos incêndios de agosto passado na Madeira, proporia o montante definitivo de ajuda, o que aconteceu então est terça-feira.

Os incêndios da segunda semana de agosto causaram três mortos, um ferido grave, destruição parcial ou total de 300 habitações, dezenas de desalojados e prejuízos avaliados em 157 milhões de euros.

Lusa

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Guterres apela à Coreia do Norte para cumprir resoluções

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou este sábado ao ministro do Exterior da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, para o cumprimento das resoluções que o Conselho de Segurança impôs ao país em resposta à sua escalada armada.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.