sicnot

Perfil

País

Fenprof lança campanha para mudar gestão das escolas

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) lança na quinta-feira uma campanha nacional em defesa da alteração do modelo de gestão das escolas, que considera demasiado centrado no diretor, defendendo ao mesmo tempo a desagregação dos grandes agrupamentos.

"Pensamos que a gestão democrática das escolas é fundamental para o seu bom funcionamento", disse esta terça-feira à agência Lusa o secretário-geral da Fenprof, Mário Nogueira, segundo o qual este é um dos principais pontos de preocupação dos docentes, a par das questões salariais e de progressão na carreira.

A federação sindical vai, assim, recuperar propostas já apresentadas no ano passado e ouvir de novo os professores, numa espécie de referendo a decorrer nas escolas durante uma semana, em fevereiro, através de um questionário em que vão pronunciar-se sobre o atual modelo de gestão dos estabelecimentos de ensino e o que deve mudar.

"Os professores sentem-se completamente afastados das decisões, nomeadamente de ordem pedagógica", afirmou o dirigente sindical, frisando que não se trata de uma posição contra os diretores.

Os responsáveis pelas escolas vão também participar neste debate numa das iniciativas a realizar até ao final do mês de março.

"O problema é o modelo, há um afunilamento na gestão das escolas numa só pessoa, que acaba por se transformar num elo do Ministério da Educação", acrescentou.

Até meados de março, haverá reuniões "em todas as escolas" para debater os resultados, incluindo com os pais, os estudantes, os funcionários e os autarcas, indicou Mário Nogueira.

No final, haverá "uma grande iniciativa" a nível nacional para fazer avançar a proposta que resultar deste processo e que será entregue aos partidos políticos e ao ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, com o qual a Fenprof quer debater o tema.

"Uma boa gestão não é possível de compaginar com mega agrupamentos", insistiu Mário Nogueira, para quem a rede escolar deve ser reequacionada: "Os mega agrupamentos devem ser desagregados".

Lusa

  • As vantagens de comprar online
    8:03
  • Suspeito de homicídio à porta do Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em preventiva
    1:36

    País

    O suspeito de ser o autor dos disparos que mataram um jovem junto à discoteca Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em prisão preventiva. Segundo a investigação, tudo terá começado com um mero desacato, ainda dentro da discoteca, onde a vítima e o detido foram filmados a discutir. O homem de 23 anos está indiciado por dois crimes de homicídio, um na forma tentada.

  • Filho de Trump critica mayor de Londres por palavras de 2016

    Ataque em Londres

    Donald Trump Júnior criticou o presidente da Câmara de Londres logo a seguir ao ataque de quarta-feira que fez três mortos e mais de 40 feridos. O filho de Presidente publicou no Twitter uma reação a uma declaração de Sadiq Khan de setembro de 2016. Para o Presidente dos EUA, o ataque em Londres é "uma grande notícia".

  • Marcelo reuniu-se com líderes europeus para falar do futuro da UE
    2:31

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa esteve esta quarta-feira em Bruxelas e participou numa homenagem às vítimas do atentado em Bruxelas, onde colocou uma coroa de flores junto ao monumento.O Presidente da República esteve também reunido com os líderes das principais instituições europeias para falar sobre o futuro da UE.