sicnot

Perfil

País

ONG de Ambiente vão sensibilizar portugueses e propor soluções na defesa da natureza

© Marcos Brindicci / Reuters

As seis organições ambientalistas da C6 vão dedicar 2017 a sensibilizar os portugueses para a defesa da natureza, a denunciar e propor soluções para a conservação, e a avaliar se os municípios estão a reduzir áreas protegidas.

"Em 2017, selecionamos três temas para a nossa agenda e vamos fazer uma campanha de sensibilização e mobilização das pessoas para defender a natureza em Portugal", disse hoje à agência Lusa a responsável do WWF Portugal, Angela Morgado, que assumiu a coordenação da C6, a coligação portuguesa de organizações não governamentais de ambiente.

A forma de financiamento da conservação da natureza, o "grande fundo para o ambiente" criado pelo Governo, ao reunir todos os fundos existentes nesta área num só, e a possibilidade de os Planos Diretores Municipais (PDM) reduzirem as áreas protegidas são as questões que vão ter a atenção das seis organizações.

"Em junho, fazemos um momento de denúncia com o que pensamos não estar bem na natureza, em Portugal, e depois um momento de construção, de sugestão, para responder a essa denúncia, com propostas de soluções", referiu Ângela Morgado, acrescentando que está a ser planeado um evento para mobilizar os portugueses, em novembro.Entre as ações em estudo para sensibilizar os cidadãos, está a realização de um 'dia aberto', de uma marcha pela natureza ou um ponto de tertúlia e reflexão sobre o estado da natureza e as propostas para melhorar a situação.

Depois de realizar reuniões com as instituições relacionadas com as temáticas escolhidas, a C6 pretende elaborar um documento sobre o Fundo Ambiental, com "o que está bem e o que está mal", referiu a ambientalista, acrescentando que não houve qualquer contacto do Governo com organizações não governamentais para obter opiniões acerca da decisão de juntar todos os fundos.

"Vamos falar sobre a importância das áreas protegidas e apresentar propostas para uma política efetiva de proteção e valorização" destas zonas, salientou Ângela Morgado.A possibilidade de os PDM fazerem uma reconversão do ordenamento previsto para algumas áreas protegidas preocupa a C6, que vai analisar, por todo o país, se alguns dos instrumentos municipais focaram este aspeto.

"Não queremos que desapareçam áreas que estão estabelecidas, delimitadas e designadas como protegidas para dar lugar a outras áreas com impactos negativos na natureza e na biodiversidade", garantiu. A provar-se que, "de norte a sul do país, os PDM estão a afetar e a reduzir a área da REN [Notes:Rede Ecológica Nacional] , vamos sugerir uma alternativa em termos de legislação", avançou a coordenadora da C6 em funções.

O WWF, Fundo Mundial para a Natureza, assume hoje a coordenação da C6 para 2017, com base no princípio da rotatividade, vindo substituir a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA), que teve a tarefa em 2016, depois da Liga para a Proteção da Natureza (LPN), em 2015, quando foi criada a coligação. Além do WWF Portugal, da SPEA e da LPN fazem parte da C6 o Grupo de Estudos e Ordenamento do Território e Ambiente (GEOTA), o Fundo para a Proteção de Animais Selvagens (FAPAS) e a Quercus.

  • As primeiras reações à morte de Chester Bennington

    Cultura

    Chester Bennington, vocalista da banda de metal alternativo Linkin Park, morreu esta quinta-feira em casa em Palos Verdes Estates, no estado da Califórnia, nos EUA. Várias celebridades já reagiram à morte do músico de 41 anos. Segundo o TMZ, o cantor da banda norte-americana suicidou-se.

  • O perfil do novo herói do surf português
    3:43
  • O. J. Simpson vai sair em liberdade condicional

    Mundo

    A antiga estrela de futebol americano O. J. Simpson vai sair em liberdade condicional, depois de ter cumprido nove anos de prisão num estabelecimento prisional do estado do Nevada, nos Estados Unidos.

  • Filho do leão Cecil também foi abatido por um caçador

    Mundo

    Xanda pode ter tido o mesmo fim que o seu pai, o leão Cecil, que em 2015 foi abatido por um caçador, no Zimbabué. Na altura, a morte de Cecil tomou proporções inéditas, chegando uma imagem do leão a ser projetada na fachada do Empire State Building. Agora, Xanda terá sido abatido a tiro por um caçador de troféus.