sicnot

Perfil

País

Encerrada Rua Coronel Raúl Peres, no Porto, devido ao mau tempo

A Câmara do Porto informou esta quinta-feira que, por "motivos de segurança" relacionados com o forte vento e o estado agitado do mar, a Rua Coronel Raúl Peres, na zona da Foz, teve de ser encerrada ao trânsito.

De acordo com a autarquia, mal haja desagravamento das condições atmosféricas, a rua será reaberta.

Contactada pela Lusa, fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) do Porto disse, cerca das 09:30, não haver registo de algum incidente grave provocado pela intempérie.

As Câmaras do Porto, Gaia e Matosinhos têm preparados planos de intervenção para hoje, sexta-feira e sábado, em que se prevê um agravamento das condições meteorológicas e ondas que podem atingir os 14 metros de altura.

A Proteção Civil Municipal do Porto alertou na quinta-feira, na página 'online' da câmara, para "a existência de previsões que apontam para um agravamento das condições meteorológicas nos próximos dias, nomeadamente um aumento da agitação marítima, chuva e vento por vezes forte".

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) decretou já o aviso vermelho para o distrito do Porto por causa das previsões de aumento significativo da agitação marítima entre as 15:00 e as 23:59 desta quinta-feira, com ondas que podem atingir os 12 a 14 metros de altura máxima.

A Proteção Civil do Porto "desaconselha a circulação e permanência junto à zona costeira e apela a que não se pratique qualquer atividade relacionada com o mar".

Também os distritos de Viana do Castelo, Braga, Aveiro, Coimbra e Leiria vão estar sob aviso vermelho devido à agitação marítima.

Lusa

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar diretamente a polémica em torno da lista das vítimas mortais de Pedrógão Grande, mas recorreu às cheias de 1967 para lembrar como as tragédias eram tratadas no tempo da ditadura. O Presidente da República defendeu que não é possível esconder a dimensão de uma tragédia num regime democrático. Há 50 anos, Marcelo Rebelo de Sousa acompanhou de perto a forma como o regime tentou esconder a verdadeira dimensão do incidente.

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • "Comecei por ajudar uma família que me pediu um plástico para se proteger"
    4:51
  • Míssil lançado do Iémen intercetado perto de Meca

    Mundo

    Um míssil balístico lançado pelos rebeldes xiitas do Iémen foi intercetado, quinta-feira à noite, perto de Meca, na Arábia Saudita, a um mês da peregrinação muçulmana anual do hajj, anunciou a coligação árabe que intervém no Iémen.