sicnot

Perfil

País

O tempo para hoje

O tempo para hoje

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera prevê para hoje Céu muito nublado ou encoberto, com abertas durante a tarde. Períodos de chuva, que poderá ser por vezes forte nas regiõesNorte e Centro, em especial no litoral, passando gradualmente a regime de aguaceiros. Queda de neve acima de 1500 metros, descendo a cota para1000/1200 metros a partir do meio da manhã. Condições favoráveis à ocorrência de trovoada e queda de granizo.Vento moderado (20 a 35 km/h) de sudoeste, soprando moderado a forte (30 a 45 km/h) no litoral, com rajadas até 80 km/h, rodando temporariamente para oeste durante a tarde. Nas terras altas, o vento será forte (45 a 55 km/h) de sudoeste, com rajadas até 100 km/h, rodando temporariamente para oeste durante a tarde. Pequena subida da temperatura mínima no litoral.

  • Sessão solene no Parlamento e desfile popular nas celebrações do 25 de Abril

    País

    Os 43 anos da Revolução dos Cravos são hoje comemorados com a sessão solene no Parlamento e o tradicional desfile popular, tendo o Presidente da República escolhido o 25 de Abril para condecorar, a título póstumo, Francisco Sá Carneiro. A SIC Notícias acompanha esta manhã a sessão solene na Assembleia da República. Veja aqui em direto.

  • Desconhecem-se as causas do incêndio na fábrica da Tratolixo
    0:43

    País

    Os moradores de Trajouce, em São Domingos de Rana, não ganharam para o susto com um incêndio nas instalações da empresa de resíduos Tratolixo.O alerta foi dado por populares e trabalhadores da empresa. O vento foi o maior problema dos bombeiros no combate às chamas durante a noite. No local estiveram 133 homens, apoiados por 51 viaturas.Desconhecem-se para já as causas do incêndio. O incêndio foi circunscrito de madrugada, mas pode demorar algumas horas a ser dominado.

  • ASAE encerra em média um restaurante por dia
    1:33
  • Duas execução no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.