sicnot

Perfil

País

Autoridades vigiam praia da Foz do Arelho por suspeita de casal desaparecido

A Autoridade Marítima está esta sexta-feira a fazer uma "vigilância apertada" na Foz do Arelho, Caldas da Rainha, após o alerta do possível desaparecimento de um casal naquela praia, com ondas fortes, disse o Capitão do Porto de Peniche.

Marco Augusto relatou à agência Lusa que, desde as 19:00, a Polícia Marítima está a efetuar passagens0 pela praia no sentido de encontrar algum indício que possa levar as autoridades a confirmarem ou não o desaparecimento do casal, como foi relatado por populares, num dia de mau tempo, com mar muito alteroso.

"Um casal na casa dos 20 anos, que trajava com vestuário de cores escuras, foi avistado junto ao mar entre as 18:00 e as 18:30 e, de repente, deixou de ser visto", o que levou os populares a alertar as autoridades, explicou o comandante da Capitania de Peniche.

O mesm responsável adiantou que, segundo os relatos dos populares, o casal chegou a ser visto com a roupa molhada, depois de ter sido surpreendido pelo mar.

A vigilância está a ser assegurada pelas patrulhas da Polícia Marítima e no local estiveram também mergulhadores, uma mota de água e homens dos bombeiros das Caldas da Rainha, além de elementos da GNR.

A zona da Foz do Arelho, como outras do país, encontra-se sob agitação marítima forte, motivo pelo qual a região esteve durante o dia sob 'Aviso Laranja'.

Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.