sicnot

Perfil

País

Costa em alerta laranja e treze barras encerradas à navegação

M\303\201RIO CRUZ

A costa de Portugal continental está esta sexta-feira toda com aviso laranja, o segundo mais grave, por causa da forte ondulação e o norte do país tem aviso idêntico, mas para o vento e chuva. Já o número de barras marítimas fechadas à navegação aumentou de madrugada para 13.

A informação do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) apenas deixa de fora dos avisos os distritos de Santarém e Évora, pintando a laranja os de Aveiro, Viseu, Guarda, Porto, Braga, Viana do Castelo, Vila Real e Bragança, nalguns casos devido ao forte vento, noutros também por causa da chuva.

Alguns avisos laranja prolongam-se até às 06:00 de sábado por causa do vento e da agitação marítima, como são os casos de Aveiro, Porto, Braga e Viana do Castelo, enquanto nos distritos de Viseu, Guarda, Vila Real e Bragança os avisos laranja estendem-se por causa do vento, que pode atingir rajadas de 120Km/h.

À exceção dos distritos de Santarém e Évora, todos os restantes estão com aviso amarelo por causa do vento e da chuva e nos distritos do litoral a preocupação é maior por causa da forte ondulação.

O mau tempo levou a EDP Distribuição a avisar na quinta-feira que o abastecimento de energia elétrica poderá ser afetado nos próximos dias, tendo a empresa reforçado as suas equipas no território continental.

A forte ondulação arrastou na quinta-feira quatro pessoas na praia da Costa Nova, em Ílhavo, uma das quais continua desaparecida. As buscas vão integrar hoje de manhã um helicóptero.

Equipas mistas formadas por elementos da Policia Marítima, Capitania do Porto de Aveiro, Bombeiros e Marinha tentam desde as 19:45 de quinta-feira encontrar a mulher, arrastada por uma onda quando se encontrava no areal da praia.

De acordo com o comandante Carlos Isabel, as buscas estão a ser acompanhadas por meios náuticos da Marinha, que no entanto não conseguem chegar junto ao local do desaparecimento da mulher devido à forte ondulação.

O responsável espera que com o início da atuação do helicóptero, diferente do que esteve em ação na quinta-feira, e com a preia-mar, cerca das 08:00, as buscas deem resultados.

Segundo uma atualização feita às 00:47 no site Marinha, estão encerradas as barras de Caminha, Viana do Castelo, Vila Praia de Âncora, Esposende, Póvoa de Varzim, Vila do Conde, Douro, Aveiro, Figueira da Foz, Nazaré, São Martinho do Porto e Peniche e Alvor.

As barras marítimas de Leixões, Faro e Vila Real de Santo António estão condicionadas ao comprimento das embarcações.

Todo o litoral de Portugal continental está hoje sob aviso laranja, o segundo mais grave, devido à forte ondulação.

Com Lusa

  • O tempo para hoje
    0:42

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera prevê para hoje períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes fortes, em especialaté final da manhã e a partir do meio da tarde. Queda de neve acima de 1200/1400 metros, subindo gradualmente a cota para os pontos mais altos da serra da Estrela. Condições favoráveis à ocorrência de trovoada e queda de granizo. Vento moderado a forte (30 a 45 km/h) de sudoeste, com rajadas até 80 km/h no litoral, soprando por vezes com rajadas até 100 km/h na região Norte até meio da manhã e a partir do meio da tarde.

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.