sicnot

Perfil

País

Marcelo, o Presidente que "puxa para cima"

"Precisamos de ser um Portugal mais justo", assume Marcelo

O Presidente da República almoçou esta sexta-feira na casa de um homem que foi sem-abrigo durante 27 anos e que ajudou a sair das ruas. Um exemplo de coragem, diz Marcelo Rebelo de Sousa, aproveitando para explicar porque prefere puxar pelos pontos positivos.

O Presidente da República considerou hoje ser missão do Governo valorizar pelos aspetos positivos e da oposição destacar os negativos, justificando a sua opção realista de evidenciar os positivos porque Portugal estar melhor do que há um ano.

À entrada para um almoço em casa de um casal de antigos sem-abrigo, em Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa tinha destacado as "boas notícias" relativas à evolução favorável do défice e à manutenção do rating de Portugal pela agência de notação financeira Fitch, tendo sido questionado pelos jornalistas se isso significava não haver razões para o pessimismo que o PSD tem manifestado.

"Nada na vida é tudo bom ou tudo mau. Há aspetos positivos e aspetos negativos. O Governo puxa pelos aspetos positivos, a oposição puxa pelos aspetos negativos. Cumprem a sua missão", considerou.

O Presidente da República assegura que "está atento a uns e outros, sabe quais são uns e outros", mas depois daquilo pelo qual o país passou nos últimos tempos, "puxa mais pelos positivos do que pelos negativos" porque Portugal, nesses pontos positivos, está melhor do que estava há um ano."Não é ser otimista. É ser realista, mas puxar para cima", sintetizou.

Com Lusa

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.