sicnot

Perfil

País

Força Aérea Portuguesa ajudou a resgatar 1.134 pessoas no Mar Mediterrâneo em 2016

A Força Aérea Portuguesa anunciou hoje que ajudou a resgatar, durante 2016, 1.134 pessoas, tendo percorrido mais de 210 mil quilómetros e patrulhado uma área de mais de três milhões de quilómetros quadrados ao serviço da Frontex.

Em comunicado, o Estado-Maior General das Forças Armadas anuncia que "através da Esquadra 502 - "Elefantes" da Força Aérea, percorreu mais de 210 mil quilómetros e patrulhou uma área de cerca de 3 430 600 quilómetros quadrados" ao serviço da FRONTEX, Agência Europeia da Guarda de Fronteiras e Costeira, em 2016".

"Ao longo do último ano, durante as várias participações dos meios da Força Aérea na operação TRITON - num total de seis meses -, os "Elefantes" ajudaram a resgatar 1.134 pessoas no Mar Mediterrâneo", anunciam.

A partir do território italiano, a Força Aérea realizou 124 missões em 623 horas de voo.

"Para tal, contribuiu decisivamente a larga experiência das tripulações neste tipo de missões e as capacidades da aeronave C-295M VIMAR, materializadas na deteção e investigação de mais de 20 mil embarcações", sublinhou.

A Força Aérea Portuguesa iniciou a colaboração no âmbito da Frontex em 2007, realizando-as regularmente desde 2011.

"Até agora, as aeronaves C-295M e P3C CUP+, esta última da Esquadra 601 - "Lobos", já colaboraram no resgate de mais de seis mil pessoas no Mediterrâneo, tendo patrulhado mais de 40 milhões de quilómetros quadrados", resume.

Lusa

  • Google anuncia alterações para combater notícias falsas

    Mundo

    A Google vai utilizar as observações dos utilizadores e de avaliadores sobre os resultados das pesquisas para introduzir "melhorias" no seu algoritmo e combater o fenómeno das notícias falsas, anunciou a empresa no seu blogue corporativo.

  • As diferentes faces de Maria
    4:45

    Mundo

    Qual é a imagem de Nossa Senhora que vem à sua mente quando o nome da Virgem católica é mencionado? Uma exposição numa cidade do interior do Brasil mostra que a Mãe de Jesus pode ter várias faces.

    Correspondente SIC