sicnot

Perfil

País

Marcelo sublinha contributo de Maria Cavaco Silva a várias instituições

M\303\201RIO CRUZ

O Presidente da República sublinhou esta terça-feira o contributo dado a várias instituições pela antiga primeira-dama Maria Cavaco Silva e considerou que o país lhe está reconhecido, destacando ainda a vida e carreira da ex-candidata presidencial Maria de Belém Roseira.

Marcelo Rebelo de Sousa aproveitou o discurso que proferiu na entrega das medalhas de honra L'Oréal Portugal para as Mulheres na Ciência, em Lisboa, para reconhecer o mérito e o contributo de três mulheres: Maria Cavaco Silva, Maria de Belém Roseira e da secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Maria Fernanda Rollo.

O Presidente da República começou por falar da mulher do seu antecessor no Palácio de Belém, a madrinha da iniciativa Mulheres na Ciência, que o chefe de Estado considerou já ser uma "instituição nacional" e "um símbolo da importância do papel da mulher na ciência e o seu reconhecimento pela sociedade portuguesa", mas que "deve muito ao apoio" de Maria Cavaco Silva.

"Eu queria aproveitar para, a propósito deste exemplo, sublinhar o contributo que deu, durante 10 anos, - e continua a dar -- permanentemente, relativamente a várias instituições da nossa comunidade no domínio da educação, da ciência, da solidariedade social, da saúde. Bem-haja, o país está-lhe reconhecido, como sabe, e continua reconhecido e a contar com Maria Cavaco Silva nestas e noutras iniciativas ao serviço da comunidade", enalteceu.

Apesar de ter sido sua adversária nas eleições presidenciais de 2016, Marcelo Rebelo de Sousa não se esqueceu do elogio a Maria de Belém Roseira.

"Quando se fala num prémio e se entrega um prémio a jovens cientistas portuguesas que trabalham em Portugal foi pela sua vida e pela sua carreira, no domínio da saúde, da solidariedade social, e na luta pela igualdade de género, foi paradigmática e merece ser cumprimentada por todos nós", disse a Maria Belém Roseira.

O Presidente da República aproveitou ainda para deixar um recado': "saúdo as vencedoras que felizmente vêm de várias instituições, dispersas geograficamente, o que mostra que a descentralização é tão importante na ciência como noutros domínios da vida nacional".

O chefe de Estado destacou igualmente o "bom que é ter à frente da secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior "uma mulher e uma mulher muito qualificada" que "tem sido um exemplo".

"Embora a situação esteja felizmente a mudar e haja um número crescente de mulheres nas gerações mais jovens cientistas e docentes do ensino superior, quando avançamos para o topo dessas instituições - coordenação de equipa, professores catedráticos, diretores de faculdade e de departamento e reitores - as mulheres constituem ainda uma minoria, que não reflete o peso institucional do seu contributo e qualidade profissional", lamentou.

Marcelo defendeu que "muito pode ser melhorado" e disse esperar que o facto de haver uma secretária de Estado do setor "seja um bom exemplo para as universidades e para os politécnicos, onde a presença liderante da mulher fica aquém das legítimas expectativas".

Mas, o Presidente da República não esqueceu que são as quatro premiadas "aquelas que merecem a saudação mais importante" do dia já que "qualquer uma delas poderia prosseguir uma carreira de sucesso internacional, mas ao terem escolhido "ficar em Portugal estão a contribuir para afirmar um horizonte de esperança para muitas mais investigadoras no futuro".

Lusa

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.