sicnot

Perfil

País

Portuguesa desaparecida na Suíça ter-se-á suicidado

Marlene Gomes estava desaparecida há três dias. O corpo foi encontrado hoje dentro de um carro. As autoridades ainda chegaram a investigar a hipótese de crime ou acidente, mas fonte da secretaria de Estado das Comunidades confirmou à SIC que Marlene Gomes, emigrada na Suíça desde meados de 2016, terá posto termo à própria vida.

Esta manhã, as autoridades encontraram, dentro de um carro, o corpo de uma mulher com características em tudo semelhantes às da emigrante desaparecida. O reconhecimento formal do corpo ainda não foi feito e só depois dessa formalidade as autoridades irão avançar com a autópsia mas, ao que a SIC apurou, tudo aponta para suicídio.

Marlene Gomes, de 39 anos, natural de Fânzeres, em Gondomar, emigrou para a Suíça em meados de 2016. Trabalhava em Zug, nos arredores de Zurique, como empregada de limpeza. Estava desaparecida desde sábado passado.

  • Obrigada a vir dos EUA, de 3 em 3 semanas, para ver o filho
    2:00

    País

    O episódio de hoje de Vidas Suspensas envolve uma médica dentista norte-americana e um empresário português. Um exemplo do que acontece a muitos portugueses que casam com estrangeiros: quando se divorciam, coloca-se a questão de saber para que país vão os filhos.

    Hoje na SIC

  • "Não era o jogo ideal para estreia do videoárbitro"
    4:50
  • Tubarão com 2,7 metros salta para dentro de barco e ataca pescador

    Mundo

    Um australiano foi atacado por um tubarão branco quando estava a pescar na sua embarcação, em Evan Heads, Nova Gales do Sul, na costa Este da Austrália. O animal, com cerca de 200 quilos e 2,7 metros de comprimento, saltou para dentro do barco, derrubou o pescador e mordeu-lhe no braço.

    SIC

  • Uma em cada dez crianças já foi vítima de cyberbullying
    10:41
  • "Sou Presidente de uma pátria com os melhores bombeiros do mundo"
    1:20

    País

    O Presidente da Liga dos Bombeiros, Jaime Marta Soares, avisou este domingo o Governo de que os bombeiros admitem usar o machado da paz para fazer a guerra. Marcelo Rebelo de Sousa destacou o orgulho que sente em ser "Presidente de uma pátria que tem os melhores bombeiros do mundo".