sicnot

Perfil

País

Quercus quer proibição da caça na Serra da Malcata

A Quercus pediu esta quarta-feira ao Governo que volte a interditar a caça na Reserva Natural da Serra da Malcata, um ano após a entrada em vigor da portaria que revogou a proibição.

Em comunicado, a Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza reforça que é "totalmente contra" a caça naquela área protegida do interior do país e considera que a portaria é "um atentado à biodiversidade e à fauna", uma vez que aquele local era um refúgio para espécies ameaçadas.

A Quercus lembra que a Reserva Natural Serra da Malcata tem uma superfície de 16.348 hectares "e o seu símbolo é o Lince-ibérico (Lynx pardinus), o felino mais ameaçado do mundo, de comportamento esquivo, que apenas subsiste na Península Ibérica".

Segundo a nota enviada à agência Lusa, além do lince, aquela zona dos concelhos de Sabugal (Guarda) e de Penamacor (Castelo Branco), alberga ainda cerca de 218 outras espécies de vertebrados.

A associação lembra que houve iniciativas políticas e de cidadãos que culminaram com a aprovação, pela Assembleia da República, de uma Resolução, em 29 de abril de 2016, "que recomenda ao Governo a proibição da caça na Reserva Natural da Serra da Malcata, assinada pelo presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues".

Em outubro de 2016, foi também entregue ao Governo uma petição com 5.486 assinaturas, para travar o regresso da caça àquela área protegida.No entanto, segundo a Quercus, o Governo "teima em ignorar" a questão, "remetendo-se ao silêncio, não havendo resposta conhecida à Resolução aprovada pela Assembleia da República, nem aos cidadãos".

A associação considera que o Governo "não se pode esconder atrás do silêncio", por isso, pede novamente "que revogue a portaria que autoriza a caça na Serra da Malcata e que se digne a informar os cidadãos e a Assembleia da República de quais são as suas intenções nesta matéria".

Lusa

  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Novo vídeo do Daesh mostra crianças a treinar para matar
    3:35
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Trump propõe cortes orçamentais para pagar muro

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos está a propor cortes de milhões de dólares no orçamento para que os contribuintes norte-americanos, e não o México, paguem o muro a construir na fronteira entre os dois países.

  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.