sicnot

Perfil

País

Crianças mortas em Caxias terão sido usadas como objeto pela mãe para prejudicar outra pessoa

Crianças mortas em Caxias terão sido usadas como objeto pela mãe para prejudicar outra pessoa

O psicólogo forense Mauro Paulino disse esta quarta-feira na SIC Notícias que as duas crianças mortas em Caxias terão sido usadas como objeto pela mãe para prejudicar outra pessoa. Mauro Paulino sublinhou ainda que todas as provas apontam para uma deliberada intenção de matar.

  • "A morte por afogamento é tremenda"
    2:34

    País

    A mulher que atirou as duas filhas ao mar em Caxias foi condenada a 25 anos de prisão. As juízas do processo dizem que a mãe das vítimas cometeu o crime de forma deliberada e consciente, a 15 de fevereiro de 2016. O Tribunal de Cascais não acreditou na tese de acidente apresentada pela defesa de Sónia Lima. O crime foi agravado pela idade das crianças - 2 e 4 anos - e por ter sido praticado por quem tinha o dever de proteger. A juíza Anabela Ferreira disse que "a perda da vida é uma coisa absolutamente irreparável e a morte por afogamento é uma morte tremenda".

  • Detido dono do cão que feriu criança com gravidade

    País

    O dono do cão de raça Rottweiler que esta terça-feira feriu com gravidade uma criança de 4 anos em Matosinhos foi detido pela PSP e o animal já foi recolhido no canil municipal, informou fonte oficial da autarquia.

  • A fuga dos PIDES
    20:08
  • Desconhecem-se as causas do incêndio na fábrica da Tratolixo
    0:43

    País

    Os moradores de Trajouce, em São Domingos de Rana, não ganharam para o susto com um incêndio nas instalações da empresa de resíduos Tratolixo.O alerta foi dado por populares e trabalhadores da empresa. O vento foi o maior problema dos bombeiros no combate às chamas durante a noite. No local estiveram 133 homens, apoiados por 51 viaturas.Desconhecem-se para já as causas do incêndio. O incêndio foi circunscrito de madrugada, mas pode demorar algumas horas a ser dominado.

  • Duas execução no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.