sicnot

Perfil

País

PR inicia hoje deslocação de dois dias a Madrid

M\303\201RIO CRUZ

O Presidente da República inicia hoje uma deslocação de dois dias a Madrid, participando na sexta-feira num fórum da COTEC Europa para promover a transição para uma "Economia Circular".

Hoje à noite, o chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, será o convidado de honra de um jantar com empresários, organizado pela Câmara de Comércio Hispano Portuguesa, num hotel de Madrid.

No encontro da COTEC Europa, marcado para sexta-feira e onde também irão estar presentes os chefes de Estado de Espanha e de Itália, participarão empresários portugueses, espanhóis e italianos, além do comissário europeu da Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas.

A reunião da COTEC Europa começa com a realização de uma sessão técnica às 09:45 (08:45 de Lisboa) de sexta-feira na qual irão intervir os diretores da organização dos três países, entre os quais o português Jorge Portugal.

A sessão de encerramento tem início às 12:30 (11:30) e terá intervenções do Presidente português, do Presidente italiano, Sergio Mattarella, e do rei espanhol, Felipe VI.

A COTEC Europa foi criada com o objetivo de "ajudar a suprimir as especificidades características das economias do Sul e que constituem barreiras à inovação".

A organização facilita a concertação de posições junto das entidades europeias e contribui para melhorar as políticas públicas, ajustando-as às necessidades das empresas.

Os Encontros COTEC Europa, realizam-se anualmente em Espanha, Itália e Portugal, de forma rotativa, e têm como objectivo principal o de proporcionar aos representantes dos fundadores ou associados das organizações COTEC dos três países (Fundación COTEC, Fondazione COTEC e COTEC Portugal) a oportunidade de reflexão e de diálogo sobre problemas comuns e necessidades específicas às empresas e às economias dos três países, no contexto Europeu.

Lusa

  • Governo quer reduzir gastos com papel na função pública
    1:08

    Economia

    O Governo proibiu a livre utilização das impressoras pelos funcionários públicos. O ministro das Finanças quer assim reduzir em 20% a despesa em consumo de papel e, ao mesmo tempo, minimizar a perigosidades dos resíduos produzidos com as impressoras, no Estado.