sicnot

Perfil

País

Marcelo homenageia "bravura" de bombeiros portugueses no combate aos piores fogos do Chile 

Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

NUNO FOX

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, louvou hoje os bombeiros portugueses que combateram no Chile, durante duas semanas, nos piores incêndios registados naquele país sul-americano, destacando a sua "bravura" por honrarem o nome de Portugal.

"Em nome de todas as portuguesas e de todos os portugueses, quer o Presidente da República agradecer-vos como orgulhosamente honrastes o nome de Portugal", afirmou o chefe de Estado, na sala das Bicas do Palácio de Belém, perante os 52 elementos da Força Especial de Bombeiros (FEB), que regressaram hoje do Chile.

O Chefe de Estado manifestou "muito agrado e particular emoção", lembrando que "Portugal respondeu prontamente, em apenas 12 horas, ao pedido de assistência internacional à pior vaga de incêndios dos últimos anos no Chile".

Marcelo Rebelo de Sousa descreveu a breve cerimónia como "um gesto simbólico de homenagem pela bravura que a FEB demonstrou no combate ao incêndio de Las Maquinas, felizmente sem vítimas", elogiando o "profundo gesto de solidariedade", numa "missão difícil", na qual se "agiu com coragem e determinação, conseguindo extinguir mais de 12 quilómetros de perímetro de incêndio ativo".

A FEB integrou a força da União Europeia que, desde 27 de janeiro combateu os fogos, dando resposta a um pedido de assistência internacional apresentado pelas autoridades chilenas no quadro do Mecanismo de Proteção Civil da União Europeia.

O adjunto de operações nacional da Proteção Civil, Miguel Cruz, fez um breve resumo da missão antes da intervenção do Chefe de Estado e ofereceu a Marcelo Rebelo de Sousa uma bandeira chilena assinada por todos os elementos que estiveram no terreno.

Igualmente presentes na cerimónia estiveram o secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, o embaixador do Chile em Lisboa, German Guerrero, e o presidente da Autoridade Nacional de Proteção Civil, Joaquim Leitão.

Lusa

  • Paulo Fonseca e Paulo Sousa fora da Liga Europa

    Liga Europa

    A segunda mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa ficou marcada pelas eliminações de duas equipas treinadas por portugueses: a Fiorentina de Paulo Sousa e o Shakhtar Donetsk de Paulo Fonseca. Paulo Bento, no Olympiacos, e José Mourinho, no Manchester United, são os únicos técnicos lusos ainda em competição. Noutros jogos, destaque para os afastamentos do Tottenham e do Zenit. Veja aqui os resumos de todos os encontros desta noite europeia. O sorteio dos oitavos-de-final está agendado para esta sexta-feira, às 12h00, hora de Lisboa.

  • PSD questiona funcionamento da Assembleia da República
    2:39

    Caso CGD

    O PSD e o CDS vão entregar esta sexta-feira no Parlamento o pedido para criar uma nova Comissão de Inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos. Os dois partidos reuniram-se esta quarta-feira para fechar o texto do requerimento. Durante o dia, o PSD considerou que o normal funcionamento da Assembleia da República está em causa, o que levou Ferro Rodrigues a defender-se e a garantir que está a ser imparcial.

  • Marcelo rejeita discussões menores na banca
    0:32

    Economia

    O Presidente da República avisa que não se devem introduzir querelas táticas e menores no sistema financeiro. Num encontro que reuniu publicamente Marcelo e Centeno, o Presidente diz que é preciso defender o interesse nacional.

  • Casos de cancro nos pulmões diminuem
    3:08

    País

    O mapa do cancro em Portugal está a mudar, pela primeira vez os casos de cancro do cólon ultrapassaram os do pulmão. A proibição de fumar em locais públicos tem levado à diminuição dos casos de tumores pulmonares.

  • Túnel descoberto em cadeia brasileira tinha ligação a uma habitação
    0:44

    Mundo

    A polícia brasileira descobriu um túnel que ligava a cadeia de Porto Alegre a uma casa e serviria para libertar prisioneiros do estabelecimento. As autoridades detiveram sete homens e uma mulher no local. A construção permitiria uma fuga massiva que poderia chegar aos 200 mil fugitivos e estima-se que terá custado mais de 300 mil euros. A polícia do Rio Grande do Sul acredita, assim, ter impedido aquela que seria a maior fuga de prisioneiros de sempre no Estado brasileiro.

  • Três dos planetas encontrados podem conter água e vida
    3:28