sicnot

Perfil

País

Marcelo homenageia "bravura" de bombeiros portugueses no combate aos piores fogos do Chile 

Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

NUNO FOX

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, louvou hoje os bombeiros portugueses que combateram no Chile, durante duas semanas, nos piores incêndios registados naquele país sul-americano, destacando a sua "bravura" por honrarem o nome de Portugal.

"Em nome de todas as portuguesas e de todos os portugueses, quer o Presidente da República agradecer-vos como orgulhosamente honrastes o nome de Portugal", afirmou o chefe de Estado, na sala das Bicas do Palácio de Belém, perante os 52 elementos da Força Especial de Bombeiros (FEB), que regressaram hoje do Chile.

O Chefe de Estado manifestou "muito agrado e particular emoção", lembrando que "Portugal respondeu prontamente, em apenas 12 horas, ao pedido de assistência internacional à pior vaga de incêndios dos últimos anos no Chile".

Marcelo Rebelo de Sousa descreveu a breve cerimónia como "um gesto simbólico de homenagem pela bravura que a FEB demonstrou no combate ao incêndio de Las Maquinas, felizmente sem vítimas", elogiando o "profundo gesto de solidariedade", numa "missão difícil", na qual se "agiu com coragem e determinação, conseguindo extinguir mais de 12 quilómetros de perímetro de incêndio ativo".

A FEB integrou a força da União Europeia que, desde 27 de janeiro combateu os fogos, dando resposta a um pedido de assistência internacional apresentado pelas autoridades chilenas no quadro do Mecanismo de Proteção Civil da União Europeia.

O adjunto de operações nacional da Proteção Civil, Miguel Cruz, fez um breve resumo da missão antes da intervenção do Chefe de Estado e ofereceu a Marcelo Rebelo de Sousa uma bandeira chilena assinada por todos os elementos que estiveram no terreno.

Igualmente presentes na cerimónia estiveram o secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, o embaixador do Chile em Lisboa, German Guerrero, e o presidente da Autoridade Nacional de Proteção Civil, Joaquim Leitão.

Lusa

  • O encontro emocionado de Marcelo com a mãe de uma das vítimas dos fogos
    0:30
  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10
  • As comunicações entre operacionais no combate às chamas em Viseu
    2:27
  • Houve "erros defensivos que normalmente a equipa não comete"
    0:38

    Desporto

    No final do jogo, quando questionado sobre a ausência de Casillas no onze do FC Porto, Sérgio Conceição referiu que a equipa apresentada era aquela que lhe oferecia garantias. Quanto ao jogo, o treinador portista reconheceu que a equipa cometeu vários erros defensivos.

  • "Cometemos erros e há que tentar corrigi-los"
    0:41

    Desporto

    No final do jogo em Leipzig, Iván Marcano desvalorizou a ausência de Iker Casillas e entendeu que o facto de o guarda-redes ter ficado no banco não teve impacto na equipa. Já sobre o jogo, o central espanhol garantiu que não correu da forma como os jogadores esperavam.

  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.