sicnot

Perfil

País

Videojogo ajuda a prevenir violência no namoro com parceiros virtuais

O "Dia dos Namorados", 14 de fevereiro, vai ser assinalado com o lançamento de um videojogo de "parceiros virtuais", para prevenir a violência no namoro, numa iniciativa do Movimento Democrático de Mulheres, em parceria com a Universidade de Aveiro.

O videojogo UNLOVE será disponibilizado em formato web e app para telemóvel, em que o jogador/a, com recurso ao seu avatar, pode viver virtualmente uma relação de namoro, onde lhe são colocadas situações sobre as quais terá de tomar decisões comportamentais, para prosseguir.

As decisões conduzem a diferentes caminhos de relação e ocorrem em diferentes espaços (a casa, o café, a escola, a praia) e o jogo está desenvolvido para que o jogador vá tendo consciência dos sentimentos que essas decisões produzem na sua personagem e na personagem do seu/a parceiro/a virtual.

Uma outra ferramenta que será lançada em simultâneo é o guião UNPOP, um 'kit' pedagógico para "utilizar, em contexto educativo, videoclipes dos 'rankings' nacionais e internacionais, que os jovens consomem quotidianamente em elevadas quantidades, e onde estão presentes estereótipos de género (em relação à orientação sexual, à idade, ao sexo, à etnia, à classe), a banalização da erotização e sexualidade, preconceitos e mitos sobre modelos de relação, que podem estar associados ou possam ser geradores de discriminações e de violências de género".

Consiste na visualização acompanhada dos videoclipes, descodificando mensagens e valores contidos nas letras, músicas e imagens, recorrendo a dinâmicas de animação de grupo, numa perspetiva geradora de diálogo e estímulo ao espírito crítico.

Destinado a professores e dinamizadores de grupos de jovens, o guião aponta caminhos alternativos para a construção de uma cultura de igualdade e de prevenção da violência, sugerindo conteúdos, recursos, estratégias e atividades.

O videojogo e o guião fazem parte do projeto UNLOVE/UNPOP, que o MDM vai desenvolver no distrito de Aveiro, para "promover a igualdade entre rapazes e raparigas e prevenir a violência no namoro", através de instrumentos inovadores, ao nível das tecnologias digitais, e de ações de sensibilização e formação.

Ao longo dos 18 meses, em que se vai desenvolver o projeto, vão realizar-se atividades, em todas as escolas secundárias do distrito, na universidade e noutros espaços, procurando abranger um universo de cerca de oito mil jovens.

Lusa

  • Morte de portuguesa no Luxemburgo afinal não aconteceu

    País

    A morte de uma portuguesa em Bettembourg, no sul do Luxemburgo, não terá acontecido. O Jornal do Luxemburgo avançou, esta manhã, que a emigrante portuguesa tinha sido baleada mortamente pelo filho, uma informação entretanto desmentida por outro jornal online. Segundo o Bom Dia Luxemburgo, o que aconteceu foi afinal uma rusga policial.

  • Estamos quase na hora de verão

    País

    Esta madrugada muda a hora. Quando for 1h00, os relógios adiantam para as 2h00. Será uma noite com menos tempo de sono, mas os dias vão ficar mais longos com o chamado horário de verão.

  • Hora do Planeta, apagam-se as luzes para despertar consciências
    2:19
  • Divorciados vão poder dividir filhos no IRS 

    Economia

    Os divorciados vão passar a poder dividir os filhos no IRS (imposto sobre o rendimento singular) e o Governo está a estudar soluções para que em 2018 haja um novo sistema para lidar com a guarda conjunta de filhos.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Ataques aéreos dos EUA em Mossul podem ter causado a morte de 200 civis
    1:22
  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Quando o cancro chega por mero acaso
    1:55

    Mundo

    Cerca de dois terços das mutações que ocorrem nas células cancerígenas devem-se ao acaso, segundo um estudo da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. Em Portugal, o Diretor do Programa Nacional Doenças Oncológicas alerta para a importância de um diagnóstico precoce e um estilo de vida saudável como forma de reduzir a fatalidade.