sicnot

Perfil

País

A história do espião que deu origem ao James Bond chega às livrarias no dia 20

A história do verdadeiro James Bond, um espião jugoslavo, considerado o mais extraordinário agente duplo da II Guerra Mundial, segundo a editora, que serviu de inspiração a Ian Fleming para criar 007, chega às livrarias no próximo dia 20.

"Na Toca do Lobo, a história do James Bond da vida real" é o título do livro da autoria de Larry Loftis, que faz o relato da vivência do espião jugoslavo Dusko Popov, parte dela passada entre Lisboa e o Estoril, com as histórias de espionagem, mentiras, altos riscos, sedução, patriotismo e coragem que a compuseram.

Trata-se de uma história real, mas que poucos conhecem, um trabalho de não ficção que alia o 'thriller' ao relato biográfico.

Para conseguir fazer este livro, Larry Loftis analisou documentos desclassificados da II Guerra Mundial, desde contas de hotel, a cartas e memórias esquecidas.
A pesquisa do autor foi de tal forma meticulosa, que Larry Loftis conseguiu identificar o momento exato em que Ian Fleming encontrou pela primeira vez a personagem de James Bond.

Foi em Portugal, no Casino do Estoril, em maio de 1941, e o episódio que se passou é descrito no livro desta forma: "O ambiente do casino estava ao rubro. Um misterioso jogador sérvio não dava qualquer hipótese aos seus adversários.

Tratava-se de um agente duplo britânico, Dusko Popov, e o dinheiro que apostava pertencia aos súbditos de Sua Majestade".

Acontece que Ian Fleming -- na altura também em Lisboa enquanto agente do MI-6, ao serviço do esforço de guerra dos Aliados - assistia com interesse ao desenlace desta proeza e foi a partir daqui que criou a personagem do famoso agente secreto 007, com a qual alcançaria a fama.

Esse episódio daria origem àquele que seria o seu primeiro livro do 007, "Casino Royale", mas Ian Fleming só viria a admitir que o seu James Bond fora criado à imagem do espião jugoslavo antes de morrer.

Desde muito cedo, Dusko Popov destacou-se como um rebelde 'playboy', que foi expulso da escola preparatória de Londres e, mais tarde, preso e banido da Alemanha por fazer declarações desfavoráveis ao Terceiro Reich.

Foi neste período que começou a aventura da sua vida ao transformar-se no mais charmoso e bem-sucedido dos espiões, servindo três poderosos mestres de guerra: Abwehr, MI5 e MI6 e FBI, os serviços de espionagem da Alemanha, Reino Unido e Estados Unidos.

A 10 de Agosto de 1941, os alemães enviaram o espião aos EUA para construir uma rede de espionagem e reunir informações sobre Pearl Harbor.

Desiludido com J. Edgar Hoover, então diretor do FBI, por este ter ignorado os seus avisos sobre o interesse dos japoneses em Pearl Harbor, Dusko Popov regressou à sede dos serviços alemães em Lisboa e, mantendo o jogo duplo, conseguiu ajudar o MI5 a enganar a Abwehr, quanto à invasão do dia D.

Sob a 'máscara' do diplomata jugoslavo, Dusko Popov viveu intensamente as mais perigosas aventuras e saiu ileso de todos os conflitos, sendo simultaneamente conhecido pela sua vida promiscua e por cortejar mulheres durante as missões.

O livro foi muito bem recebido pela crítica nos Estados Unidos que o classificaram como uma "aventura real" com todos os ingredientes para "ser bombástica", ou um "exímio trabalho de não ficação", baseado em "boas pesquisas", que "consegue unir com sucesso o thriller ao relato biográfico".

Michael Morell, ex-diretor da CIA, sublinhou tratar-se de uma história desconhecida até dos "espiões dos dias de hoje", um livro "notável", escrito "ao estilo dos melhores 'thrillers' de espionagem", que é "impossível parar de ler".

Editado pela Vogais, chancela da editora 2020, o livro vai estar à venda nas livrarias a partir do dia 20 de fevereiro, mas o seu lançamento oficial ocorre na sexta-feira, com a presença do autor.

Larry Loftis é advogado norte-americano, autor de artigos de referência de natureza jurídica e de dois livros de não-ficção.


Lusa

  • DJ Avicii morre aos 28 anos

    Cultura

    Tim Bergling, conhecido por Avicii e um dos mais famosos DJ's do mundo, morreu aos 28 anos. A notícia foi avançada pelo site TMZ, que adianta que o DJ e produtor sueco foi encontrado morto esta sexta-feira em Muscat, em Omã, e os detalhes da morte ainda não são conhecidos.

    SIC

  • ERSE concluiu que estavam a ser pagos 165 milhões euros a mais à EDP
    0:53

    País

    José Gomes Ferreira afirmou esta sexta-feira que a ERSE -Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos concluiu que estavam a ser pagos 165 milhões de euros a mais do que o necessário à EDP. Contratos que foram postos em prática em 2007 por Manuel Pinho, na altura ministro da Economia.

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59