sicnot

Perfil

País

Homem que ateou fogo no Funchal acusado de três crimes de homicídio

O homem de 23 anos suspeito de ter provocado o fogo em agosto nos arredores do Funchal vai ser julgado pela prática de um crime de incêndio florestal agravado e três de homicídio.

De acordo com a informação hoje disponibilizada na página da internet da Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL), o Ministério Público "requereu o julgamento em tribunal coletivo do arguido pela prática de um crime de incêndio florestal agravado e de três crimes de homicídio".

O homem é natural da Madeira e está indiciado por, a 08 de agosto do ano passado, ter ateado fogo em mato na freguesia de São Roque, nos arredores do Funchal.

Este seu ato, "devido às condições atmosféricas que se faziam sentir e à continuidade arbustiva existente no local", ocasionou a propagação do fogo "em diversas direções, durante três dias, consumindo uma área florestal de aproximadamente 1.928 hectares", acrescenta a informação.

A PGDL adianta que o fogo destruiu "diferentes bens -- residências, instalações industriais, quintas com valor urbanístico, ambiental e histórico, vida animal e manto herbácio" e, pela primeira vez, um incêndio com origem em área florestal "propagou-se até ao centro da cidade".

"O incêndio provocou ainda a morte de três pessoas", realça a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa.

O homem, que tem antecedentes criminais, foi detido pela Polícia Judiciária (PJ) e, após interrogatório ocorrido a 10 de agosto, ficou a aguardar o desenrolar do inquérito em prisão preventiva no Estabelecimento Prisional da Cancela.

O inquérito deste processo foi dirigido pelo Ministério Público do Departamento de Investigação e Ação Penal do Funchal (DIAP), com a coadjuvação da PJ.

Em agosto, deflagrou na Madeira um incêndio florestal de grandes proporções, sobretudo nas serras sobranceiras ao Funchal, que provocaram três vítimas mortais, centenas de desalojados e mais de 300 imóveis ficaram danificados.

Também dizimou 6.000 hectares e os prejuízos materiais foram avaliados pelo Governo Regional em 157 milhões de euros.

Um outro homem, de 50 anos, também acusado do crime de incêndio florestal na zona do Vale Paraíso, na freguesia da Camacha, concelho de Santa Cruz, ocorrido na mesma altura, já foi julgado, na passada semana, no tribunal de Instância Central da Comarca da Madeira.

A leitura da sentença está agendada para a próxima sexta-feira.


Lusa

  • Carro que atropelou adepto encontrado numa garagem na Amadora
    1:51

    Desporto

    O carro que atropelou o adepto da Fiorentina, junto ao Estádio da Luz, está nas mãos da Polícia Judiciária. O automóvel foi encontrado esta terça-feira por uma brigada da PSP na garagem de um casa da Amadora, que pertence a um elemento da claque dos No Name Boys.

  • Portugal subiu cinco lugares no Ranking da Liberdade de Imprensa
    1:42

    País

    Portugal está agora na 18 ª posição em 180 países no relatório deste ano dos Repórteres Sem Fronteiras. Esta associação revela que a imprensa portuguesa foi condenada 21 vezes por violação de liberdade de expressão e por difamação pelo Tribunal Europeu dos Direitos do Homem.

  • A SIC foi dar uma volta de bicicleta

    País

    Há 90 anos, cerca de 40 ciclistas partiam do Marquês de Pombal, em Lisboa, para a primeira etapa da 1.ª Volta a Portugal de Bicicleta. Hoje, um grupo de investigadores repete o percurso, até Setúbal, dando início a uma viagem que pretende incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte no dia-a-dia. Um jornalista da SIC segue no pelotão e pode acompanhar a viagem em direto no Facebook da SIC Notícias.

    SIC