sicnot

Perfil

País

Promoção de guardas prisionais já foi desbloqueada

A ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, disse hoje no parlamento que já foi desbloqueada a promoção de mais de 360 guardas prisionais para a categoria de guardas principais e que mais 400 profissionais vão iniciar estágio de formação.

Respondendo a uma pergunta do deputado do PCP António Filipe sobre uma recente reunião com o sindicato dos guardas prisionais, após uma vigília desta estrutura junto à residência oficial do primeiro-ministro, Francisca Van Dunem indicou que a "pretensão justa" de promover 366 guardas à categoria de guardas principais já foi desbloqueada e que 400 guardas vão iniciar um estágio de formação.

"O que agora está em causa é um conjunto de regulamentos, alguns do estatuto dos guardas. Não podemos satisfazer todas as reivindicações, mas tudo faremos para responder às justas", disse.

Durante quase três horas de audição regimental na primeira comissão parlamentar, a deputada do CDS Vânia Silva questionou a ministra sobre a falta de técnicos de reinserção nas cadeias, ao que Francisca Van Dunem contrapôs com a admissão, o ano passado, de 28 técnicos de reinserção, lembrando quer há coisas que o governo propôs fazer em quatro anos e não em apenas um.

A mesma deputada abordou o tema do mapa judiciário, dizendo que concorda com a reativação dos tribunais, mas quer muitas vezes o Governo fala em reabertura o que "está errado".

"A ministra da justiça, de forma cautelosa fala em reativação de tribunais, o que está correto. É preciso de uma vez por todas dizer que não se trata de uma reabertura, trata-se de dar algumas valências a tribunais que tinham sido fechados", disse Vânia Dias da Silva.

Quanto à questão da falta de funcionários judiciais, a ministra adiantou que o concurso para mais 400 elementos deverá estar concluído em julho e que atualmente existem 6.627, reconhecendo que estão aquém do quadro definido.

Lusa


  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.