sicnot

Perfil

País

Antigo presidente do Montepio suspeito de burla qualificada e insolvência dolosa

© Hugo Correia / Reuters

Tomás Correia, antigo presidente do Montepio, foi constituído arguido por suspeita de insolvência dolosa e burla qualificada, entre outras acusações, num negócio imobiliário em Coimbra.

Para além de Tomás Correia, o Ministério Público também constituiu arguidos o Presidente da Martifer, Carlos Martins e ainda o antigo Presidente do Finibanco, Humberto Costa Leite.

A decisão do Ministério Público tem por base um negócio imobiliário de venda de 30 hectares situados à entrada de Coimbra, conhecidos por Colinas de Vale Meão. Este negócio correu a par da OPA lançada em 2010 pelo Montepio, então presidido por Tomás Correia, sobre o antigo Finibanco, liderado na altura por Humberto Costa Leite.

O negócio foi realizado por 341 milhões de euros, um valor 100 milhões acima das avaliações efectuadas.

  • O perfil do homicida de Barcelos
    2:42

    País

    Adelino Gomes Briote já tinha sido condenado por ofensas à integridade física da sogra e de uma filha. Em seis meses esta foi a segunda vez que o homem acusado do quádruplo homicídio em Barcelos esteve perante a justiça.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
  • Trump diz que Obamacare vai "colapsar"

    Mundo

    O Presidente norte-americano tentou desvalorizar a derrota política sofrida na sexta-feira no Congresso, ao desistir da revogação da lei de saúde pública do seu antecessor, conhecida como Obamacare, afirmando que esta vai colapsar por si mesma.

  • Milhares nas cerimónias fúnebres de dirigente do Hamas

    Mundo

    Milhares de palestinianos participaram nas cerimónias fúnebres de um dirigente do Hamas, assassinado esta sexta-feira, na Faixa de Gaza. Vários homens armados acompanharam o cortejo fúnebre até à mesquita, onde se fizeram as últimas orações.

  • Guerra na Síria não dá tréguas
    1:51

    Mundo

    Na Síria e ao mesmo tempo que decorrem novas negociações de paz, a guerra não dá tréguas. As imagens mostram o resultados dos últimos raides aéreos nos subúrbios de Damasco. O balanço provisório é de mais de 30 mortos e pelo menos 50 feridos.