sicnot

Perfil

País

Grávida perde bebé enquanto esperava por obstetra no Hospital da Guarda

Uma grávida perdeu o bebé depois de ter estado à espera para ser atendida nas urgências do Hospital da Guarda. A mulher, de 39 anos, entrou no serviço de obstetrícia com perdas de sangue. Foi acompanhada por enfermeiros na triagem mas o médico, que se encontrava no hospital, só terá respondido à emergência hora e meia depois.

O caso aconteceu na quinta-feira, no Hospital da Guarda. Segundo o Jornal de Notícias, a grávida, que já estaria no final da gestação, teve que esperar mais de hora e meia pelo médico, que estava no hospital.

Cláudia Costa deu entrada no serviço hospitalar com perdas de sangue. De 37 semanas, terá sido acompanhada por enfermeiros na triagem até à chegada do médico. Nessa altura, 90 minutos depois, já não havia nada a fazer pela bebé, a primeira filha do casal.

O parto estava agendado para 27 de fevereiro, mas as perdas de sangue levaram a que Cláudia se deslocasse mais cedo ao hospital. Segundo o que apurou o Jornal de Notícias, a mulher terá entrado em trabalho de parto e já não foi autorizada a deixar as instalações.

Cláudia Costa foi seguida na Covilhã durante toda a gravidez, mas decidiu ter a bebé no Hospital da Guarda pelo facto de a mãe e o marido trabalharem nesta unidade de saúde.

O obstetra, chamado de urgência para assistir a paciente, só compareceu depois de hora e meia, apesar estar no hospital.

A família acredita que a mulher, grávida de 37 semanas, perdeu a filha por "falta de intervenção atempada", cita o JN.

Segundo o jornal, a administração do Hospital da Guarda já abriu um processo de averiguações para apurar responsabilidades.

O corpo da bebé vai seguir agora para o Instituto de Medicina Legal do Porto.

  • UNICEF distingue Hospital da Guarda como amigo dos bebés
    2:25

    País

    A UNICEF distinguiu o Hospital Distrital da Guarda como amigo dos bebés. Foi a primeira instituição hospitalar da região centro a receber a distinção que premeia o trabalho dos serviços de obstetrícia no estímulo ao aleitamento materno. A candidatura à distinção obrigou à melhoria das instalações e às criação da Sala das Mamãs.

  • António Costa evita perguntas sobre estágios não remunerados
    1:55
  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14