sicnot

Perfil

País

Infanta Cristina e os filhos vêm viver para Portugal

© Albert Gea / Reuters

Absolvida dos crimes fiscais de que era acusada com o marido, que por sua vez foi condenado, a infanta Cristina de Borbón vai mudar-se em breve com os quatro filhos para Lisboa, revela o El País.

A notícia é avançada pelo jornal espanhol El País, que escreve que a família sempre foi muito ligada à cidade de Lisboa. A mudança deverá acontecer no fim do ano escolar dos filhos do casal.

Quando o escândalo de evasão fiscal "rebentou", em 2006, o casal da realeza mudou-se para Washington para ter alguma privacidade. Anos mais tarde, em 2012, a irmã e cunhado do Rei de Espanha voltaram a mudar-se, desta vez para Genebra, depois de a infanta encontrar trabalho na cidade.

Este trabalho, na Fundação Aga Khan, motivou a mudança da família, razão pela qual vêm também agora para Lisboa. Deverão ficar instalados no Palacete Henrique Mendonça, comprado por esta Fundação. É esperado que Cristina continue a trabalhar para a Aga Khan.

A mudança para Lisboa vai permitir que a princesa e os filhos estejam mais perto do marido e pai, condenado hoje a seis anos e três meses de prisão pelas autoridades espanholas. A infanta foi absolvida dos crimes que estava acusada.

  • Protestos e violência no Rio de Janeiro
    1:08
  • Marcelo diz que a Europa precisa de paixão
    2:36
  • Cogumelos alucinogénios entre as drogas mais seguras

    Mundo

    Os cogumelos alucinogénios são considerados uma das drogas mais seguras, quando consumidos para fins recreativos. A conclusão é avançada no Global Drug Survey, um estudo anual divulgado esta quarta-feira sobre os hábitos de consumo de drogas de quase 120 mil pessoas em 50 países.

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.