sicnot

Perfil

País

Portugal é o 4º país a acolher mais refugiados

Arquivo

ANDRÉ KOSTERS / LUSA

Portugal já recebeu 1.001 refugiados ao abrigo do programa europeu de recolocação. Acima só a França, a Alemanha e a Holanda, segundo os dados do Governo português e da UE.

Dos 1.001 refugiados, 673 são adultos e 328 são crianças, havendo 322 pessoas que chegaram sozinhas e 166 agregados familiares.

Números divulgados hoje pelo Governo e já incluem as pessoas que chegaram esta semana. Segundo o ministro-adjunto os dados revelam que Portugal "é um dos países mais ativos no cumprimento do objetivo europeu de solidariedade".

Eduardo Cabrita admitiu ainda que o programa de recolocação tem tido "dificuldades administrativas várias", mas o facto de Portugal já ter acolhido mais de mil pessoas, dentro do objetivo de cerca de cinco mil com que se comprometeu, mostra que o país tem "uma posição ativa no espaço europeu e uma posição solidária".

Questionado sobre o facto de vários refugiados já terem abandonado Eduardo Cabrita lembrou que estão em causa "cidadãos livres que fugiram de zonas de guerra".

"Esse fenómeno de saída de programa, designadamente procurando reagrupamento familiar, passa-se em toda a Europa", disse o ministro, dando como exemplo a Suíça, onde a taxa de saída é de 25%.

Por conseguinte o Governo diz que Portugal é dos países "com maior taxa de cumprimento da quota" a que se comprometeu, lamentando, por outro lado, os países que se recusaram a receber estas pessoas.

Os primeiros refugiados chegaram a Portugal a 15 de dezembro de 2015, duas semanas depois da tomada de posse do atual Executivo que dá prioridade ao ensino da língua portuguesa e à formação profissional, para que os refugiados conseguiam integra-se em Portugal depois de terminado o período de 18 meses durante o qual existe apoio financeiro da União Europeia.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Guterres apela à Coreia do Norte para cumprir resoluções

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou este sábado ao ministro do Exterior da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, para o cumprimento das resoluções que o Conselho de Segurança impôs ao país em resposta à sua escalada armada.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.