sicnot

Perfil

País

Prisão preventiva para os seis detidos em operação de combate à pornografia infantil

Os seis homens detidos na terça-feira por posse, divulgação e partilha de pornografia de menores ficaram em prisão preventiva, informou a Procuradoria-Geral Distrital da Lisboa (PGDL).

A PGDL adianta que os homens, depois de presentes a primeiro interrogatório judicial, "ficaram fortemente indiciados pela prática de crimes de pornografia de menores através da internet".


De acordo com a informação anteriormente divulgada pela Polícia Judiciária (PJ), os seis homens foram detidos durante uma operação, efetuada na terça-feira, de combate à pornografia de menores na internet, cumprindo nove mandados de busca em várias zonas do país.
Durante as buscas foi apreendido o material informático relacionado com os delitos, continuando as diligências para se apurar a extensão da atividade e conexões criminosas do caso.


A PGDL já tinha divulgado que as buscas incidiram na área da Grande Lisboa e no Porto, precisando que na denominada operação 'Daylight', foram realizadas nove buscas domiciliárias.


A investigação começou com uma comunicação da Europol e ficou a cargo do Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa, tendo a PGDL informado, na altura, que existiam "indícios de que os suspeitos, residentes nas áreas da grande Lisboa e do Porto, guardavam em computadores e/ou outros dispositivos de armazenamento de dados, ficheiros contendo imagens de abusos sexuais de crianças, os quais partilham na internet".


A investigação prossegue sob a direção do Ministério Público da 2.ª secção do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP)de Lisboa, com a coadjuvação da PJ.


Na semana passada, foi também posta em marcha uma operação de combate à pornografia infantil e acesso ilegítimo, com buscas em locais da Grande Lisboa e zonas limítrofes.


Também neste caso, na base da investigação esteve uma troca de informações com polícias de outros países, através da Europol.

Lusa

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43
  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.

  • Acidentes em falésias matam 94 pescadores lúdicos

    País

    Mais de 90 pescadores lúdicos morreram nos últimos 19 anos e 137 ficaram feridos em 252 acidentes registados em zona rochosa ou em falésia, a maioria na zona de Lagos, Faro, segundo dados da Autoridade Marítima Nacional.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35

    País

    A data para as próximas eleições autárquicas já gerou consenso. 1 de outubro é a data pedida pelos vários partidos ouvidos esta segunda-feira por António Costa. Na próxima quinta-feira, no Conselho de Ministros, o dia de ir às urnas vai ser escolhido.