sicnot

Perfil

País

Conselho da FCHS marca reunião de urgência após polémico cancelamento de palestra

O Conselho da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa marcou uma reunião, com caráter de urgência, para esta sexta-feira, sobre a responsabilidade social da faculdade e a liberdade de expressão. A reunião foi convocada pelo presidente do conselho, Francisco Pinto Balsemão, na sequência do caso do cancelamento da conferência de Jaime Nogueira Pinto.

O encontro, que contará com a presença do reitor da Nova, está marcada para esta sexta-feira às 15h30.

Entretanto, a Associação Académica de Coimbra manifestou-se hoje solidária com os dirigentes da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, que foram alegadamente ameaçados. A associação de Coimbra aprovou mesmo uma moção de apoio aos estudantes de Lisboa, que se opuseram à realização da palestra e que dizem ter sido depois intimidados por supostos elementos da extrema-direita.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da associação recusa-se, no entanto, a fazer mais comentários sobre o caso.

  • A casa dos horrores
    7:57
  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38