sicnot

Perfil

País

O primeiro ano do Presidente Marcelo

Cronologia

Uma cronologia dos principais momentos do percurso de Marcelo Rebelo de Sousa desde que foi eleito Presidente da República, no dia em que cumpre um ano em funções.

JANEIRO 2016

Candidato com recomendações de voto do PSD e do CDS-PP e com o apoio do PPM, Marcelo Rebelo de Sousa, aos 67 anos, é eleito Presidente da República à primeira volta, com 2.413.956 votos, 52% do total, a 24 de janeiro de 2016.

No discurso de vitória, no átrio da Faculdade de Direito de Lisboa, promete ser um Presidente "livre e isento", com o seu "próprio estilo".

© Hugo Correia / Reuters

© Rafael Marchante / Reuters

FEVEREIRO 2016

O primeiro encontro com o primeiro-ministro, António Costa, acontece a 16 de fevereiro e dura cerca de duas horas e meia, no Palácio de Queluz, onde tem o seu gabinete de trabalho até à tomada de posse.

Lusa

MARÇO 2016

No terceiro dia de março, apresenta em Lisboa o livro "Afetos", com fotografias de Rui Ochoa, da sua campanha, e elenca os seguintes princípios para o mandato: "Afetos, proximidade, simplicidade e estabilidade".

No primeiro dia, o dia da tomada de posse, 9 de março, chega a pé ao Palácio de São Bento e é empossado como 20.º Presidente da República de Portugal, furando o protocolo. No primeiro discurso como líder da nação, apela à unidade, pacificação e autoestima dos portugueses

© Rafael Marchante / Reuters

© Rafael Marchante / Reuters

A 12 de março, decide abrir as portas do Palácio de Belém aos cidadãos.

Armando Franca

É ainda em março, dia 17, que cumpre as primeiras visitas ao estrangeiro: ao Vaticano, onde é recebido pelo papa Francisco, e a Madrid, onde se reúne com o rei Felipe VI.

© Alessandro Bianchi / Reuters

Fecha o mês de março com uma comunicação ao país, em que explica diretamente aos portugueses a promulgação do Orçamento do Estado para 2016. Nessa mensagem, diz que promulgou o diploma sem dúvidas de constitucionalidade, pede rigor na execução orçamental e estabilidade política.

ABRIL 2016

A 12 de abril, inicia uma visita de dois dias ao Parlamento Europeu, em Estrasburgo, onde, durante o discurso, se apresenta como um "europeísta incorrigível"..

© Vincent Kessler / Reuters

© Vincent Kessler / Reuters

Em abril, a primeira reunião do Conselho de Estado, com o presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, como convidado. Em análise, a situação económica e financeira europeia.

A 21 de abril, lança a iniciativa "Portugal Próximo", que inclui três dias de visita ao interior do Alentejo. Durante a visita à região, faz a reunião semanal com o primeiro-ministro num hotel, em Évora.

Chega o 25 de Abril e Marcelo integra as comemorações desde o primeiro instante. À meia-noite, marca presença na inauguração do NewsMuseum, em Sintra, num dia intenso, que inclui também uma homenagem ao capitão de Abril Salgueiro Maia, em Santarém. No habitual discurso na Assembleia da República, pede consensos de regime em áreas como o sistema financeiro e a Segurança Social.

MAIO 2016

É já em maio que Marcelo inicia a primeira visita de Estado, a Moçambique, de onde regressa no dia 7. Uma visita com muito ritmo.

Um Presidente muito intervencionista que encontra quase sempre formas alternativas de transmitir mensagens muito sérias. É o que acontece durante uma conferência em Lisboa, em que dirige, a rir, um recado público ao primeiro-ministro, atribuindo-lhe um "otimismo crónico e às vezes ligeiramente irritante".

Ainda em maio, Marcelo assiste à final da Taça de Portugal e entrega o troféu ao clube do qual é sócio, o Sporting de Braga, que vence o FC Porto no desempate por penáltis.

JUNHO 2016

Ao fim de três meses em funções, o primeiro veto, a 7 de junho: um decreto da Assembleia da República sobre gestação de substituição. Promulga outros cinco

MIGUEL A. LOPES

Chega o 10 de Junho e Marcelo recupera a celebração do Dia de Portugal no Terreiro do Paço, como acontecia no tempo do Estado Novo, onde faz um discurso de elogio ao povo e às Forças Armadas e condecora antigos combatentes da guerra colonial, de baixas patentes. Viaja depois para Paris, onde prossegue, num modelo inovador, as celebrações, junto dos emigrantes portugueses e lusodescendentes, até 12 de junho, acompanhado de António Costa.

ANTONIO COTRIM

Chega o verão mas Marcelo não abranda. A 4 de julho, realiza uma nova edição do "Portugal Próximo", em Trás-os-Montes, durante três dias.

JULHO 2016

Portugal sagra-se pela primeira vez campeão europeu de futebol e Marcelo está presente em Paris. Na mesma noite, anuncia que vai condecorar a seleção com o grau de comendador da Ordem do Mérito. Recebe a equipa no dia seguinte em Belém.

© Stringer . / Reuters

© Stringer . / Reuters

A 19 de julho, recebe o Presidente da República Francesa, François Hollande.

© Rafael Marchante / Reuters

Antes das férias de verão, recebe os sete partidos com assento parlamentar para uma análise da situação política e, nos dias seguintes, os parceiros sociais. Explica que se trata de uma rotina que pretende manter, com intervalos de cerca de três meses.

ANT\303\223NIO PEDRO SANTOS

AGOSTO 2016

Já em agosto, decide ir ao Funchal, assolado por incêndios, visitar os locais mais fustigados pelas chamas.

HOMEM DE GOUVEIA

SETEMBRO 2016

A 18 de setembro, viaja para Nova Iorque, por ocasião da 71.ª Assembleia Geral das Nações Unidas, onde pede apoio para a candidatura de António Guterres ao cargo de secretário-geral da ONU.

© Eduardo Munoz / Reuters

OUTUBRO 2016

Nas comemorações do 5 de Outubro, discursa na Praça do Município, em Lisboa, com uma mensagem dirigida aos políticos, declarando que "o exemplo dos que exercem o poder é fundamental sempre para que o povo continue a acreditar" nos princípios da República democrática celebrados nesta data.

ANT\303\223NIO COTRIM

A 26 de outubro, Marcelo chega a Havana para uma visita de Estado inédita a Cuba, de dois dias, onde se encontra com o Presidente Raul Castro e com Fidel Castro, um mês antes da morte do líder histórico cubano.

© Handout . / Reuters

NOVEMBRO 2016

Chega novembro e ao 16º dia do mês, Marcelo inicia uma visita ao Reino Unido, onde é recebido no dia seguinte em Londres pela rainha Isabel II.

DOMINIC LIPINSKI

Ainda em novembro, recebe os reis de Espanha em visita de Estado, mais concentrada no Porto, até dia 30.

© Miguel Vidal / Reuters

© Miguel Vidal / Reuters

DEZEMBRO 2016

A 12 de dezembro, marca presença em mais um momento histórico para Portugal: assiste em Nova Iorque à cerimónia de juramento de António Guterres como secretário-geral nas Nações Unidas.

JUSTIN LANE

Um Presidente ativo também na cultura. A 17 de dezembro, decide ir sozinho, no seu carro, ao Teatro da Cornucópia no dia para o qual estava anunciado o encerramento e, rodeado de jornalistas, em pleno palco, procura mediar uma conversa entre o diretor Luís Miguel Cintra e o ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, para evitar o fim da companhia.

O ano está perto do fim mas ainda há tempo para mais uma declaração ao país, desta vez sobre a promulgação do Orçamento do Estado para 2017. Na declaração, considera que o diploma traduz uma "preocupação de rigor" mas ressalva que não concorda necessariamente com todo seu conteúdo.

Na véspera de Natal, bebe ginjinha no Barreiro e desloca-se ao Hospital da Cruz Vermelha, ao saber do agravamento do estado de saúde de Mário Soares.

JOS\303\211 SENA GOUL\303\203O

JANEIRO 2017

Entra 2017 e a primeira mensagem de Ano Novo diz que "o caminho para 2017 é muito simples: não perder o que de bom houve em 2016 e corrigir o que falhou no ano passado", defendendo que a economia precisa de "crescer muito mais".

ANT\303\223NIO COTRIM

A 10 de janeiro, discursa nas cerimónias fúnebres de Estado do antigo Presidente da República Mário Soares, no Mosteiro dos Jerónimos.

MARIO CRUZ

Numa noite fria de inverno, a 19 de janeiro, visita os sem-abrigo acolhidos no Pavilhão do Casal Vistoso, em Lisboa.

NUNO FOX

A 22 de janeiro dá a primeira entrevista televisiva, à SIC, e promete anunciar aos portugueses "até ao mês de setembro de 2020" a sua decisão sobre uma recandidatura nas presidenciais do ano seguinte, assegurando que quando o ato eleitoral for convocado estará claro se é ou não candidato.

Um ano após a eleição, assinala a data com um almoço com seis ex-adversários no Palácio de Belém e fala por Skype com a eurodeputada Marisa Matias, que não pôde estar presente.

FEVEREIRO 2016

Já em fevereiro, volta a demonstrar a vertente mais solidária do papel presidencial e almoça em Lisboa com um casal de antigos sem-abrigo, na casa destes.

MARÇO 2017

Um ano depois, a 9 de março de 2017, cumpre o primeiro ano de um mandato preenchido, interventivo e, acima de tudo, presencial.

© Denis Balibouse / Reuters

  • 1 ano de "afetos e proximidade" com Marcelo em Belém
    3:08

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa completa hoje, 9 de março, o primeiro ano de mandato como Presidente da República. O professor foi eleito à primeira volta, aos 67 anos, com 52% dos votos, e revolucionou a forma de estar em Belém ao cultivar uma relação de proximidade com os eleitores. "Afetos, proximidade, simplicidade e estabilidade" foram os princípios que definiu para Belém. Uma possível recandidatura só será decidida em 2020.

  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, fez 100 dias este sábado. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52