sicnot

Perfil

País

Ferro Rodrigues admite rever forma de debate dos votos em plenário do Parlamento

ANT\303\223NIO COTRIM

O presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, admitiu esta sexta-feira rever a forma de discussão em plenário dos votos apresentados pelos diferentes grupos parlamentares, adiantando que o assunto será discutido em conferência de líderes.

A posição do presidente da Assembleia da República foi transmitida após o deputado e dirigente do CDS-PP Telmo Correia ter protestado pelos tempos regimentais atribuídos a cada bancada - quatro minutos - para debater temas tão diversos como a atitude do Governo húngaro em relação aos refugidos, a atuação da força política espanhola "Podemos" face à comunicação social, a comemoração do Dia Internacional da Mulher ou as recentes conquistas dos atletas Nelson Évora e Patrícia Mamona no Campeonato da Europa de Atletismo em Belgrado.

"Este método que estamos a seguir em plenário é uma misturada, gerando uma enorme confusão. Penso que esta prática apenas contribui para a banalização dos votos e não possibilita uma discussão que dignifique o parlamento", advertiu Telmo Correia.

O dirigente do CDS-PP defendeu, em seguida, que a conferência de líderes parlamentar deverá ponderar sobre a melhor forma de se proceder a uma discussão dos votos - uma posição em relação à qual o presidente da Assembleia da República concordou.

Lusa

  • Tragédia de Pedrógão Grande, seis meses depois

    País

    O incêndio que deflagrou há seis meses no concelho de Pedrógão Grande e que alastrou a concelhos vizinhos fez 66 mortos e 253 feridos, sete dos quais graves, destruiu meio milhar de casas e quase 50 empresas. Quarenta e sete das vítimas mortais seguiam em viaturas, no dia 17 de junho, e ficaram cercadas pelas chamas na EN (estrada nacional) 236-1, entre Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos ou em acessos a esta via.

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC