sicnot

Perfil

País

Três distritos e Madeira sob aviso amarelo devido ao vento e agitação marítima

(Lusa/Arquivo)

ANTÓNIO ARAÚJO

Três distritos do continente e o arquipélago da Madeira estão hoje sob aviso amarelo devido à previsão de vento forte e agitação marítima, informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o Instituto, os distritos de Leiria, Lisboa e Faro estão sob aviso amarelo devido à previsão de vento forte com rajadas da ordem dos 80 quilómetros por hora, em especial no litoral, e agitação marítima, com ondas de noroeste com 04 a 05 metros. Estes avisos de agitação marítima e vento forte vão estar em vigor até às 18:00 de hoje.

O IPMA colocou também a Madeira sob aviso amarelo devido à previsão de vento forte com rajadas da ordem dos 100 quilómetros por hora até às 24 horas de terça-feira.

O Porto Santo também está sob aviso amarelo até às 24 horas de terça-feira devido à agitação marítima, prevendo-se ondas de nordeste com 4 a 4,5 metros.

O aviso amarelo é o terceiro de uma escala de três e significa uma situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.O IPMA prevê para hoje na região do norte períodos de céu muito nublado, apresentando-se em geral pouco nublado nas regiões do litoral e vento fraco a moderado do quadrante norte, soprando moderado a forte com rajadas até 60 quilómetros por hora no litoral, sendo moderado forte de nordeste, aumentando de intensidade para o final do dia.

Está também prevista pequena descida da temperatura mínima e subida da máxima.No sul prevê-se céu pouco nublado ou limpo, aumentando de nebulosidade a partir da tarde, vento moderado do quadrante norte, soprando forte com rajadas até 80 quilómetros por hora no litoral oeste, sendo forte de nordeste com rajadas até 90 quilómetros por hora e pequena descida da temperatura mínima.

Para o arquipélago da Madeira, o IPMA prevê céu geralmente muito nublado, com abertas nas vertentes sul até ao início da manhã e aguaceiros nas vertentes norte e terras altas.

A previsão aponta ainda para vento moderado a forte de nordeste com rajadas até 85 quilómetros, em especial no extremo leste da ilha, e soprando forte com rajadas até 100 km/h nas terras altas, em especial até final da tarde e pequena descida de temperatura.

No que diz respeito às temperaturas, em Lisboa vão variar entre 9 e 16, no Porto entre 7 e 17, em Vila Real entre 4 e 16, em Viseu entre 3 e 16, em Bragança entre 1 e 15, na Guarda entre 0 e 11, em Coimbra e entre 5 e 18, em Castelo Branco entre 6 e 16, em Santarém entre 8 e 19, em Évora entre 6 e 17, em Beja entre 7 e 16 e em Faro entre 9 e 19.

Lusa

  • O tempo para hoje
    0:37

    País

    Para esta segunda-feira o IPMA prevê céu pouco nublado ou limpo, aumentando de nebulosidade a partir da tarde.Vento moderado com rajadas que podem ir até aos 60 a 80 km/h.Nas terras altas, o vento será forte (40 a 55 km/h) de nordestecom rajadas até 90 km/h.Pequena descida da temperatura mínima.

  • ANACOM apresenta recomendações para melhorar redes de telecomunicações
    1:17

    País

    A ANACOM entregou um conjunto de recomendações ao Governo, Parlamento, municípios e operadores de telecomunicações. A autoridade reguladora em Portugal das comunicações eletrónicas propõe que os cabos aéreos de telecomunicações sejam substituídos por cabos subterrâneos, entre outras coisas. O objetivo é impedir que as redes fiquem em baixo perante incêndios ou outras catástrofes.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.

  • Atividade económica regista crescimento

    Economia

    A atividade económica portuguesa está a crescer ao maior ritmo dos últimos 17 anos. O crescimento registado em setembro é o mais elevado desde janeiro de 2000. Já o consumo privado registou uma diminuição face a agosto.

    SIC