sicnot

Perfil

País

Vento faz desviar 18 aviões na Madeira e cancela três voos

Aeroporto Internacional da Madeira.

Octávio Passos

O vento forte que atinge esta segunda-feira o aeroporto da Madeira continua a condicionar o movimento de aviões, tendo sido desviadas, até às 16:30, 18 aeronaves.

De acordo com fonte da estrutura aeroportuária, que falava perto das 16:30, estão "cinco aviões na ilha do Porto Santo, 10 nas ilhas Canárias, um em Faro e dois em Lisboa ", afirmou.

Devido às condições adversas, foram cancelados quatro voos, disse a mesma fonte.

De acordo com a previsão para esta segunda-feira do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), o vento pode chegar aos 85 quilómetros/hora na zona lesta da ilha da Madeira, local da pista do aeroporto, condição que se deve manter até perto do final do dia.

Num destes aviões deveria ter chegado a prémio Nobel da Literatura Svetlana Alexievich, que vai participar na edição deste ano do Festival Literário da Madeira e que deveria ter sido recebida pelo presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, numa audiência entretanto adiada.

O arquipélago da Madeira está esta segunda-feira sob aviso amarelo devido à previsão de vento forte e agitação marítima, informou o IPMA.

A Capitania do Porto do Funchal aconselhou esta segunda-feira o regresso das embarcações aos portos de abrigo devido aos avisos de agitação marítima e de vento forte.

Lusa

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.

  • Metro de Lisboa vai reduzir consumo de água

    País

    O Metro de Lisboa colocou em prática um programa para reduzir o consumo de água devido à situação de seca em Portugal, respondendo assim ao apelo do Ministério do Ambiente, segundo um comunicado divulgado este sábado.