sicnot

Perfil

País

Visita do Papa a Fátima esgota autocarros e inflaciona preços do aluguer

Paulo Cunha

A dois meses da chegada do Papa Francisco a Fátima, os cerca de três mil autocarros que compõe a frota de aluguer em Portugal estão esgotados. O aumento da procura de pesados de passageiros fez disparar os preços. Há empresas a cobrar mil euros pelo trajeto Lisboa-Fátima.

A informação está a ser avançada pelo Jornal de Notícias que esclarece que algumas das maiores empresas de aluguer de autocarros não aceitam reservas há já meio ano.

Portugal vai ser o 27º país a ser visitado pelo Papa desde que foi eleito a 13 de março de 2013 no Vaticano e o segundo de língua portuguesa.

Naquela que será a sua primeira deslocação ao território português, o Papa estará em Fátima nos dias 12 e 13 de maio por ocasião do centenário das aparições de 13 de maio de 1917.

Cinco meses depois de ter sucedido a Bento XVI (que renunciou ao pontificado a 28 de fevereiro de 2013), Francisco fez a sua primeira visita apostólica fora de Itália e o destino escolhido foi um país que fala português: Brasil.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.