sicnot

Perfil

País

Redução do número de alunos por turma vai abranger 200 mil estudantes

A redução do número de alunos por turma, que avança no próximo ano letivo nos Territórios Educativos de Intervenção Prioritária (TEIP), vai abranger 200 mil estudantes, disse esta quarta-feira o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues.

"Trabalhamos já para que no próximo ano essa redução possa acontecer para números pré-2013", afirmou Tiago Brandão Rodrigues aos jornalistas, em Coimbra.

Quase mil escolas "vão beneficiar desta redução do número de alunos por turma", algo que o ministro da Educação acredita ser "positivo também em todo o processo" de ensino e aprendizagem.

"Os meios sócio-economicamente desfavoráveis têm na diminuição do número de alunos por turma uma consequência mais positiva", sublinhou.

O ministro disse que o Governo pretende "que esta redução se possa estender a todos os agrupamentos" de escolas do país.

No ano letivo de 2017-2018, "já é possível fazê-lo no início de ciclo nestas escolas que são uma prioridade", salientou o ministro da Educação, no final de uma visita à Escola Básica de Solum Sul, na área urbana de Coimbra, destinada a assinalar o arranque do terceiro período letivo.

O programa TEIP é uma iniciativa governamental que abrange atualmente 137 agrupamentos e escolas não agrupadas localizados em "territórios económica e socialmente desfavorecidos, marcados pela pobreza e exclusão social, onde a violência, a indisciplina, o abandono e o insucesso escolar mais se manifestam".

Os objetivos centrais do programa, são "a prevenção e redução do abandono escolar precoce e do absentismo, a redução da indisciplina e a promoção do sucesso educativo de todos os alunos", segundo a página da internet da Direção-Geral da Educação.

Lusa

  • Famílias das vítimas de Pedrógão criam associação para apurar responsabilidades
    2:13
  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15