sicnot

Perfil

País

Centro e sul em alerta de risco de incêndio

Rafael Marchante

As regiões norte e centro são as visadas no alerta para perigo de incêndios florestais emitido pela Autoridade Nacional de Proteção Civil na quarta-feira e que vigora até sábado. Os concelhos de Pampilhosa da Serra (Coimbra) e Monchique (Faro) estão hoje em risco "Máximo" de incêndio e outros 26 em risco "Muito Elevado", depois do alerta lançado na quarta-feira pela Proteção Civil.

De acordo com as informações disponíveis às 06:45 no site da Proteção Civil, estão cinco incêndios ainda ativos, todos no norte do país, o maior em Vila Real e que mobiliza 95 homens e 33 veículos.

Este fogo em Vila Real, na freguesia da Campeã, obrigou ao encerramento do Itinerário Principal 4 (IP4) na quarta-feira à noite devido ao fumo intenso e para ajudar os bombeiros a posicionarem-se para o combate às chamas.

No aviso à população, a ANPC lembra que a lei proíbe queimadas e refere as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera que apontam para temperaturas entre os 28 e os 30 graus na generalidade do território e vento moderado a forte, com rajadas até 70 quilómetros por hora nas terras altas.

Os 26 concelhos que hoje apresentam risco "Muito Elevado" de incêndio pertencem aos distritos do Porto, Coimbra, Castelo Branco, Portalegre, Santarém e Faro.
Em risco "Elevado" de incêndio estão mais de 80 concelhos dos distritos do Porto, Viseu, Coimbra, Castelo Branco, Santarém, Leiria, Lisboa, Setúbal, Évora, Portalegre, Beja e Faro.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, que podem variar entre 'Reduzido' e 'Máximo'.

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 em cada dia relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

No aviso de quarta-feira à população, a Proteção Civil recordou que em situações de risco de incêndio superior ao nível muito elevado não é permitido fogueiras, queimar matos ou fumar em espaços florestais, sublinhado ainda alguns cuidados a ter nos trabalhos agrícolas e florestais, designadamente com o perigo de faíscas durante o manuseamento de máquinas.

Para hoje o IPMA prevê para o continente céu geralmente pouco nublado, apresentando-se muito nublado e com ocorrência de aguaceiros até ao fim da manhã na região Norte e temporariamente durante a tarde nas regiões do interior Norte e Centro.

O vento deverá soprar fraco a moderado (10 a 30 km/h) do quadrante leste, soprando moderado a forte (30 a 45 km/h) com rajadas até 70 km/h no Algarve e forte (40 a 55 km/h) com rajadas até aos 80 km/h nas terras altas.

As temperaturas máximas deverão atingir os 23 graus Celsius em Vila Real e Faro, 26 no Porto, Coimbra, Braga e Viana do Castelo, 27 em Leiria e Beja e 28 em Lisboa, Santarém e Évora.

Para a Madeira e os Açores está previsto céu muito nublado e aguaceiros fracos e as temperaturas máximas devem chegar aos 18 graus em Ponta Delgada e 21 no Funchal.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras