sicnot

Perfil

País

Ultraleve alemã de matrícula alemã aterra em pista não certificada em Palmela

Um ultraleve de matrícula alemã, com dois ocupantes a bordo, aterrou na pista da herdade de Rio Frio, no concelho de Palmela, disse esta quinta-feira à agência Lusa fonte do Comando Territorial da Guarda Nacional Republicana de Setúbal.

O piloto, de nacionalidade alemã e 57 anos, explicou à GNR que descolou pelas 10h00 de terça-feira de Granada, no sul de Espanha, e que aterrou cerca das 12h50 na pista de terra batida da herdade de Rio Frio "supostamente autorizado por uma torre de controlo".

Fontes ligadas ao setor da aviação adiantaram à Lusa que a pista em causa "é privada e que não está certificada" pelo regulador nacional, a Autoridade Nacional de Aviação Civil (ANAC), para que possa ser utilizada numa operação aérea.

A GNR suspeita de uma "falha de comunicação" entre o piloto, que seguia a bordo com uma mulher, e o controlo do trafego aéreo, acrescentando que esta pista é normalmente usada para aterragens e descolagens de aeronaves ligeiras envolvidas em operações de pulverização agrícola.

O piloto alemão contou aos militares da GNR que se deslocou a Portugal para passar férias.

A GNR já informou a Autoridade Nacional de Aviação Civil da ocorrência.

Lusa

  • Relatório pedido pelo Governo PSD-CDS já apontava falhas no SIRESP
    2:26
  • Santana Lopes rejeita responsabilidades nas falhas do SIRESP
    1:21

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Sobre o relatório do SIRESP, António Vitorino diz que há neste momento um passa culpas entre entidades que só vai contribuir para aumentar o receio das populações perante os incêndios. Pedro Santana Lopes, que era primeiro-ministro quando foi assinado o contrato da rede de comunicações, diz que não sente responsabilidades e defende que o importante é perceber o que há de errado com o SIRESP.

  • Chef russo aconselha bife tártaro aos jogadores portugueses
    1:29