sicnot

Perfil

País

Mais de 360 detidos esta semana, maioria por conduzir sob efeito de álcool

(Lusa/Arquivo)

PAULO CUNHA

Mais de 360 pessoas foram detidas esta semana, a maioria por condução sob o efeito de álcool, segundo a Guarda Nacional Republicana (GNR).

No conjunto de operações desenvolvidas pela GNR além da atividade diária e que visaram a prevenção e combate à criminalidade violenta e fiscalização rodoviária, foram detidas 134 pessoas por condução sob efeito do álcool, 72 por conduzirem sem habilitação legal e 17 por tráfico de droga.

Outras 11 foram detidas por posse ilegal de arma e sete por furto, acrescenta a GNR, em comunicado.

Nestas operações, que decorreram entre os dias 14 e 20 de abril, foram detetadas 8.957 infrações rodoviárias, entre as quais 4.259 excessos de velocidade, 353 por falta de inspeção periódica obrigatória e 330 por condução com taxa de álcool no sangue superior ao permitido por lei.

Foram igualmente registadas 320 infrações por incorreta utilização do cinto de segurança e/ou cadeirinhas para crianças, 315 relacionadas com tacógrafos e 301 por uso de telemóvel durante a condução.

No âmbito do combate à criminalidade, a GNR apreendeu 994 doses de haxixe, 84 de cocaína, 13 armas de fogo, 397 munições de vários calibres, 17 armas brancas, 13 veículos, 111 quilos de folha de tabaco, 1.197 artigos contrafeitos e 1.207 euros em numerário.

Lusa

  • A casa dos horrores
    7:57
  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38